10 coisas que você precisa saber antes de assumir um cargo de liderança

10 coisas que você precisa saber antes de assumir um cargo de liderança

Assumir um cargo de liderança ou abrir a própria empresa é o sonho de muita gente. Junto com as posições mais altas na empresa, no entanto, chegam uma série de novos desafios. Pensando nisso, conversamos com Reinaldo Passadori, CEO do Instituto Passadori, Fernanda Palácios, diretora comercial da Sociedade Brasileira de Programação Neurolinguística (SBPNL) e Alexandre Rangel, sócio-fundador da Alliance Coaching, para entender o que você precisa saber para se tornar uma boa chefe. Confira.

1) O mundo é rápido. Por isso, é preciso ser flexível

O mercado de trabalho passa por mudanças rápidas e, para Passadori, uma boa líder é aquela que consegue enxergar essas transformações e ter flexibilidade ao lidar com elas.

“O organograma das empresas está se tornando cada vez mais horizontal, as equipes estão trabalhando de maneira cruzada, a tecnologia está revolucionando o trabalho, os espaços físicos estão se tornando cada vez mais compactos e a mão de obra, mais diversa. Se mantém em um cargo de liderança quem está aberto a aprender todos os dias.”

2) “Largar o osso” é fundamental

Na visão de Rangel, um dos grandes desafios enfrentados por quem acabou de assumir um cargo de liderança é conseguir deixar de exercer as funções anteriores e se abrir a novos aprendizados. “A liderança tem que deixar de executar aquilo que conhece tão bem a ponto de ter sido promovido para se dedicar a novos saberes. E essa é uma tarefa difícil.”

3) Capacidade de comunicação é imprescindível

A comunicação aparece como palavra-chave entre as competências necessárias para a liderança de qualidade. “Pela nossa experiência, os problemas de comunicação aparecem como a maior dificuldade enfrentada pelas organizações”, afirma Fernanda.

Passadori coloca que o domínio dessa habilidade passa por uma série de fatores, como autoconhecimento, assertividade ao falar, uso adequado da língua, capacidade de organizar ideias, postura corporal e clareza nos valores pessoais.

4) É preciso saber lidar com as diferenças

Ainda com relação à capacidade de comunicar-se, não basta criar uma “fórmula mágica” de como lidar com a equipe. Para alcançar resultados positivos ao gerenciar os liderados, é preciso entender cada um e ter flexibilidade ao lidar com pessoas diferentes.

5) Desenvolver a equipe é sua função

Para Fernanda, considerando o cenário atual das empresas e das lideranças, uma das principais competências da líder é conseguir desenvolver a equipe. “Esse é o líder coach, que vai ajudar as pessoas a encontrarem os seus próprios caminhos e chegarem ao resultado esperado pela empresa.”

No dia a dia, isso implica em não dar todas as respostas, mas orientar os membros da equipe para que eles cheguem às suas próprias conclusões. “Se a pessoa percebe que está crescendo e se desenvolvendo, ela tende a apoiar aquele líder”, coloca a profissional. Essa técnica, entretanto, precisa ser introduzida aos poucos e nos momentos certos.

bom_lider_interna

6) As técnicas de gestão devem estar afiadas

Habilidades interpessoais são fundamentais, mas as de gestão também precisam de investimento, afirma Rangel. “Sem o domínio das ferramentas, dificilmente um líder terá um bom resultado. Técnicas de planejamento, de administração do tempo, para delegar tarefas, dar feedback, ajudar na tomada de decisão e solução de problemas devem estar afiadas.”

7) Escutar é parte importante do trabalho

“Aquela figura do líder chefe, que é impositivo, já não funciona mais. Hoje é preciso saber escutar e ser flexível”, coloca Passadori. Rangel recomenda a técnica dos 80/20: durante o tempo em que estiver com a equipe, dedique 20% do tempo a falar e 80% a ouvir. Quando estiver falando, reserve 80% do tempo para perguntar e 20% para tirar conclusões.

8) Negociar também

Fernanda explica que uma boa líder é aquela que consegue negociar com resultados ganha-ganha: ou seja, encontrar a melhor solução para os dois lados.

9) É preciso ser coerente

Congruência é uma característica essencial à liderança. Aqui o famoso “faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço” não vale. As pessoas precisam encontrar harmonia entre aquilo que a líder fala e coloca em prática no dia a dia. Sem essa clareza, a credibilidade fica prejudicada e, consequentemente, todo o trabalho da equipe.

10) Ver o todo é fundamental

Não basta enxergar apenas a sua área, ter um pensamento sistêmico – ou seja, que abranja toda a organização – é essencial. “É preciso ter consciência de que as suas decisões também afetam outras áreas e conseguir medir esse impacto”, finaliza Fernanda.

 

Fotos: Shutterstock

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter! 

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

Dúvidas enviadas através desse formulário não serão respondidas individualmente por e-mail.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

Financas Femininas

Finanças Femininas

Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

close