13 TEDs de mulheres incríveis que vão te inspirar

13 TEDs de mulheres incríveis que vão te inspirar

“Ideias que valem a pena ser espalhadas”. O slogan do TED já suficiente para definir esta organização sem fins lucrativos que, desde quando surgiu em 1984 na Califórnia, recebe nomes importantes, famosos ou não, para falar dos mais diversos temas em palestras de até 18 minutos.

Você também vai gostar de:
A importância da presença de pessoas trans nas universidades
As mulheres querem produtos que as representem
Mulheres criam novo nicho no mercado de prestação de serviços

E já que o objetivo é justamente compartilhar conhecimento e experiências, as palestras que acontecem em TED Talks, como são conhecidos estes eventos, geralmente são disponibilizadas de forma gratuita em vídeos no Youtube.

Nós, do Finanças Femininas, queremos colaborar com esta ideia e selecionamos nossas palestras favoritas. E não por coincidência, todas as palestrantes são mulheres!

1. “Sua linguagem corporal molda quem você é”, por Amy Cuddy

Antes de continuar essa lista, siga as instruções da educadora Amy Cuddy e conserte a postura do seu corpo no momento. Então, assista o vídeo para entender o quanto a sua linguagem corporal é importante até mesmo para moldar sua personalidade e ajudar a demonstrar seus sentimentos.

2. “Chega de Fiu Fiu! Cantada não é elogio”, por Juliana de Faria

Na edição de São Paulo do TED, a responsável pela campanha Chega de Fiu Fiu e a ONG Think Olga, Juliana de Faria, contou suas experiências dolorosas com assédio em lugares públicos e como isso afeta muitas mulheres desde cedo e diariamente. O discurso emocionante bateu recorde de visualizações no Youtube.

Vale a pena conferir também o TED de Juliana na edição de Floripa, quando ela falou sobre a padronização de conteúdo na mídia direcionada à mulheres e sobre a necessidade de trabalhar melhor na comunicação para este segmento.

Leia também: #PrimeiroAssédio: Caso de participante do MasterChef Jr mobiliza mulheres na internet

3. “Por que temos tão poucas líderes?”, por Sheryl Sandberg

Quando que se fala sobre igualdade e oportunidades para ambos os gêneros no mundo corporativo, o debate acaba percorrendo as dificuldades que uma mulher supostamente daria a uma empresa: como o afastamento em função de gravidez, a necessidade de cuidar da família, ou mesmo características atribuídas à comportamento.

Mas Sheryl Sandberg, chefe operacional do Facebook desde 2008, desmistifica tudo isso e expõe os reais motivos pelos quais há poucas mulheres líderes no mercado.

Leia também: 5 soluções para a desigualdade de gênero no mercado

Continue a ler a matéria na próxima página!

4. “As mulheres podem melhorar o mundo”, por Ana Lúcia Fontes

Quando uma mulher que ajuda a apoiar, ensinar e conectar 200.000 mulheres empreendedoras no Brasil está palestrando e contando a própria história, é bom prestar atenção.

Além de ter fundado o Rede Mulher Empreendedora, primeira e maior rede de apoio a empreendedoras no Brasil, Ana Lucia Fontes é professora de ambiente empreendedor no programa 10 mil mulheres da FGV e do programa Empreendedorismo em Ação do Insper.

5. “Transformação e sexualidade”, por Selma Light

Como ela mesma se denominou, Selma Light é a voz LGBT de Santa Catarina. Em seu discurso, ela detalha todas as transformações psicológicas e físicas de uma mulher transexual, bem como a descoberta da sexualidade, que não está ligada à identidade de gênero.

Leia também: O custo de ser transexual no Brasil

6. “É hora do pornô mudar”, por Erika Lust

Quando a diretora sueca Erika Lust lhe convida a imaginar um cenário de um filme pornô, logo se percebe o quanto a maioria deles é padronizado e cheio de clichês, e o maior deles é a objetificação do corpo feminino.

O trabalho de Erika é justamente fazer o contrário e produzir filmes com cenas mais reais e, para isso, ela utiliza depoimentos enviados para seu site como roteiro. Ela alerta ainda sobre como o pornô serve de educação sexual para muitos jovens e sobre a necessidade de ter mais mulheres por trás das câmeras, ajudando a criar os filmes, para que aquele cenário estereotipado possa mudar.

7. “Deixa o cabelo da menina no mundo”, por Diane Lima

Diane Lima é a diretora criativa do NoBrasil, um instituto que conecta pessoas que usam a criatividade para ações sociais que mudam o mundo. Em sua palestra ela contou um pouco de sua trajetória até sua posição hoje e também discorreu sobre a importância de promover solidariedade e diversidade.

A frase “Deixa o Cabelo da Menina no Mundo” virou hashtag, inspirou diversos artistas a criarem ilustrações sobre a beleza natural da mulher negra e espalhar a importância da diversidade por meio da internet.

Continue a ler a matéria na próxima página!

8. “Sucesso, fracasso e a motivação para continuar criando”, por Elizabeth Gilbert

Com o sucesso do livro “Comer, Rezar, Amar”, a autora Elizabeth Gilbert conheceu os benefícios da fama, mas também teve que aprender a lidar com a rejeição. No seu TED, ela conta como um processo de aceitação de críticas a ajudou a se reencontrar como pessoa e também a se motivar como escritora, para continuar trabalhando e criando.

9. “5 maneiras de matar os seus sonhos”, por Bel Pesce

Empreendedora e fundadora da FazINOVA, Bel Pesce demonstra que por trás dessas histórias de sucesso e conquistas rápidas que sempre acabamos lendo e morrendo de inveja de quem conquistou, sempre há muito trabalho, dedicação e principalmente tropeços no processo até a vitória.

Achar que você deveria ser protagonista dessas histórias e ter um sucesso relâmpago, é uma das maneiras de matar os sonhos que Bel lista em seu TED.

10. “Uma epidemia de beleza doentia”, por Renee Engeln

Renee Engeln é uma psicóloga e pesquisadora de imagem do corpo na Universidade de Northwestern nos Estados Unidos. Em seu TED, ela expõe a triste ideia enraizada desde a infância das meninas de que uma mulher precisa atender padrões de beleza para consegui um marido, um emprego ou sucesso na vida.

A especialista lista ainda as consequências dessa cultura na sociedade, como o lucro da indústria da beleza em cima da baixo auto estima e o incentivo à competitividade entre mulheres.

Continue a ler a matéria na próxima página!

11. “O que minha religião realmente diz sobre mulheres”, por Alaa Murabit

Depois que se mudou com a família do Canadá para a Líbia, a adolescente Alaa Murabit começou a perceber uma mudança no seu novo ambiente. Ela notou novas proibições por fazer coisas que antes eram normais em sua antiga casa, e que seus irmãos não recebiam o mesmo tratamento. Ou seja, tudo mudou porque ela era menina.

Como uma muçulmana apegada e orgulhosa, Alaa passou a investigar mais sobre o passado e as doutrinas de sua religião, e descobriu o que o Alcorão realmente determina sobre direitos das mulheres.

Leia também: Refugiadas da Síria, mãe e filha falam sobre futuro no Brasil

12. “Nós precisamos cair fora desse lugar”, por Piper Kerman

É ela mesmo. Piper Kerman é a protagonista e autora do livro “Orange is the New Black”, aquele da qual a série da Netflix se baseia.

Em seu TED, Piper fala sobre algumas coisas que os fãs do livro e da série já estão familiarizados, como o fato de ter cumprido parte da pena com sua ex-namorada e ex-parceira de crime, também como aprendeu sobre eletricidade e outros trabalhos manuais. Mas ver a “Piper da vida real” falando sua relação direta com suas colegas de confinamento e tudo o que aprendeu com elas é de arrepiar.

13. “O perigo de uma única história”, por Chimamanda Ngozi Adichie

“Feminista: uma pessoa que acredita na igualdade social, política e econômica entre os sexos”. Você provavelmente já conhece esta frase, que foi retirada do famoso TED da autora nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie. O discurso até virou livro e ficou eternizado na música Flawless, de ninguém menos que Beyoncé.

Imaginando a popularidade desse vídeo, indicamos então um outro TED de Chimamanda que você também não pode perder. Neste, ela discursa sobre a importância da representatividade especialmente na época da infância, quando se forma personalidade e auto-estima.

Foto: Tatcher Book / Reprodução TED por Amy Cuddy

Este conteúdo foi útil para você?

Financas Femininas

Finanças Femininas

Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

close