4 erros que estão te impedindo de crescer

4 erros que estão te impedindo de crescer

Agir no chamado “modo automático” tem o grande revés de nos colocar em situações em que atrasamos o nosso próprio crescimento, e o pior, sem mesmo nos darmos conta de que estamos fazendo isso. É como se fosse um processo de auto-sabotagem: você tem total capacidade de alcançar uma série de objetivos, mas as atitudes impensadas faz com que acabe caminhando para trás.

Se hoje você está no vermelho, se não está feliz em sua profissão ou sente que poderia ter construído algum patrimônio mas não o fez, é hora de analisar o que tem feito que está te puxando para trás.

Falta de confiança

Você abre uma revista e depara-se com uma matéria sobre uma jovem que conseguiu fazer fortuna aos 30 anos. A trajetória da personagem da matéria te encanta, mas você logo pensa: “nunca conseguiria fazer isso”. Ainda que uma fortuna na juventude ainda esteja longe de sua realidade, o primeiro passo já foi errado. Aceitar o pessimismo com naturalidade te impede de ter ambição.

E veja bem, o caso aqui não é somente o dinheiro em si. De repente você é uma pessoa que nem tem realmente a vontade de tornar-se rica, outros aspectos na vida podem ser mais importantes do que isso. Mas independente do seu objetivo, o que não está certo é olhar para uma situação extraordinária (como o exemplo da matéria) e achar que você não tem potencial para conseguir fazer algo grande. Pode ser uma mudança profissional, a coragem de largar tudo onde está e construir uma nova vida na cidade em que sempre sonhou em morar, juntar dinheiro para passar um bom tempo viajando, etc.

Exemplos de pessoas que conseguiram feitos extraordinários devem servir para te inspirar. Portanto, quando você encontrar uma história inspiradora como a que exemplificamos, barre os pensamentos pessimistas e tome isso como um ponto de partida. Use essa inspiração para buscar o que você quer.

erros_impedem_crescimento

Lançar mão do crédito na hora do aperto

Perdeu o controle das despesas do mês e estourou o orçamento? Se a sua saída nessa situação é usar o cheque especial ou o cartão de crédito, saiba que está com uma bomba relógio em mãos. Com o orçamento desequilibrado e as contas chegando, é fácil recorrer a essas alternativas que citamos porque são as mais práticas e acessíveis. No entanto, como bem diz o ditado que “quando a esmola é demais, o santo desconfia”, essa praticidade sai bem cara.

Em um momento em que você está desorganizada financeiramente, endividar-se no cartão de crédito ou no cheque especial é um pulo e as consequências são péssimas, tendo em vista que as duas modalidades tem os juros mais abusivos praticados no mercado. No cheque especial, os grandes bancos podem cobrar de 8% a 12% de juros por mês. A média dos juros cobrados no cartão de crédito é de 10,7% por mês. Pense bem, com taxas neste patamar, você praticamente paga de juros em um mês, o que uma aplicação pós-fixada (que acompanha a taxa básica de juros do país) renderia em um ano, tendo em vista que a Selic hoje encontra-se em 12,25%.

Medo de investir

Você tem vontade de ter uma fonte de rendimento além do trabalho, mas o máximo que faz é guardar alguma quantia do seu salário na caderneta de poupança. Como bem sabemos, a poupança só consegue acompanhar a taxa básica de juros do país quando ela está fixada em no máximo 8,5%. Acima desse patamar, o investimento fica desvantajoso. Nas atuais condições, você pode usar a poupança para guardar o dinheiro que servirá como fundo de emergência. No entanto, se o foco for rentabilidade, existem várias outras opções de investimento com retorno bem melhor.

Se você tem aversão a risco, procure saber mais sobre investimentos conservadores, como os títulos do Tesouro Direto, as LCIs e LCAs, os CDBs ou mesmo alguns fundos de investimento.

Viver somente o agora

Algumas pessoas costumam ter um perfil imediatista para muitas coisas na vida. Gostam de levar a vida pensando somente no hoje, com receio do amanhã não chegar. Aproveitar a vida ao máximo e curtir os bons momentos é sim, muito válido. Mas é essencial ter os pés no chão para pensar nos dias futuros. É importante garantir estabilidade para viver dias difíceis, fases complicadas da vida e, claro, para sua aposentadoria. Por mais que ela ainda esteja longe, quanto mais cedo você coloca-la em seus planos, melhores serão as suas perspectivas.

Este conteúdo foi útil para você?

Financas Femininas

Finanças Femininas

Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

close