5 dúvidas de pensão alimentícia

5 dúvidas de pensão alimentícia

A separação já foi dolorida, mas como se não bastasse ainda tem que regularizar a situação financeira de vocês. Parece que este sofrimento não tem fim. Quando o casal que está se separando tem filhos, tudo fica um pouco mais complicado, porém não impossível. Mantenha a cabeça no lugar e seja racional. Fazendo tudo com calma e paciência, conseguirá resolver todos os problemas e garantir o que é seu e dos seus filhos por direito.

Como pedir?
Contrate um advogado de família, este profissional pode auxiliá-la nesse processo. Juntos conseguirão procurar o juiz, que determinará o valor da pensão depois de analisar as contas da criança e a renda da parte. O direito é apenas dos seus aos filhos e vai até que eles tenham 18 anos. Caso eles ainda estudem, a parte terá que continuar o pagamento até a conclusão do curso. Se os seus filhos já tiverem terminado a faculdade ou forem maiores de 18, só é concedido pensão caso o filho tenha algum problema de saúde ou for incapaz.

Que fique claro para ambas partes: pagar a pensão não obriga o pai ou a mãe a fazerem visitas frequentes ao filho. Este direito está baseado somente no pagamento das contas e para dar o dinheiro. Além disso, o requerimento da pensão alimentícia deve ser separado do divórcio. Enquanto entra com o processo, reúna todos os documentos e contas que comprovem os gastos com o filho e com a casa.

duvidas-pensao-alimenticia-divorcio

É possível negociar o valor?

Com a nova lei da pensão alimentícia (em vigor desde março de 2016), o limite do valor da pensão para quem tem renda fixa subiu para até 50% do holerite. Se você avalia que vai precisar de mais do que foi cedido pela justiça, existe a possibilidade de reaver o valor. Para conseguir, reúna todos os documentos necessários que comprovem que a pensão estipulada pelo juiz não é suficiente. Da mesma maneira, o pai também pode recorrer à justiça para revisar a quantia caso fique desempregado ou em dificuldades financeiras.

A pensão pode ser concedida tanto através de um pagamento em dinheiro, quanto através do pagamento de algumas contas da família. Se perceber que o seu ex-marido está criando desculpas para não pagar, tente comprovar com extratos bancários e testemunhas da vida social.

Leitura complementar

Planilha de Orçamento Familiar

Planilha de Orçamento Familiar

Ver mais

E se ele não pagar?
Terão que se enfrentar em frente ao juiz. A partir de um mês de atraso já é possível entrar com uma “Ação de Execução de Alimentos”, que pode render pena em regime fechado de até três meses. Uma das grandes mudanças da nova lei é que, agora, a cadeia não livra o pai da dívida. Se ele não pagar, ainda, ficará com nome sujo. Para evitar a inadimplência, a própria justiça bloqueia a conta bancária da parte devedora, assim, não pode sacar todo o dinheiro de má fé. A lei está ao seu lado!

Mesmo grávida, posso ter este direito?
Sim, mas nesses casos você precisa comprovar a gravidez. Não adianta você bater o pé e falar para o juiz que o filho é do fulano se não tem provas. Mesmo assim, reúna todo os comprovantes de gastos e faça uma orçamento para mostrar ao juiz quanto está gastando. Nestes casos também é ideal que esteja apoiada de um advogado de família.

Se eu casar de novo perco o direito?
Não. Seus filhos tem que receber o direito até quando for necessário para a educação e saúde de todos. No entanto, se você também receber pensão do ex, na hora que se casa de novo, perde este direito.

Tem mais alguma dúvida?

Fotos: Shutterstock

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter! 

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

Dúvidas enviadas através desse formulário não serão respondidas individualmente por e-mail.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

carolinaruhman

carolinaruhman

Fundadora e CEO do site, coautora do livro “Finanças femininas – Como organizar suas contas, aprender a investir e realizar seus sonhos” (Saraiva, 2015). É também palestrante sobre finanças para mulheres e empreendedorismo feminino e palestrou no TEDxSP

close