5 razões para cozinhar em casa e evitar gastos

5 razões para cozinhar em casa e evitar gastos

Sem uma organização prévia, uma rotina cheia de compromissos pode acabar nos obrigando a comer fora de casa mais vezes do que o esperado. Realmente, é muito mais prático não ter que fazer compras ou pensar no que servir, não precisar cozinhar e nem lavar a louça. Mas tudo isso custa dinheiro, muito mais do que imagina.

Indo a um restaurante neste espírito, você está em busca de conforto e praticidade. Lembre-se que o preço do cardápio estão inclusos valores básicos (água, luz e gás…) e preços dos serviços prestados ali (chef, garçom e auxiliares). Então não estranhe pagar bem mais por um prato que seria mais barato em outras circunstâncias.

Acontecer isso de vez em quando, como uma exceção ou um programa para uma comemorar uma data especial com quem você gosta, tudo bem. O problema é quando as idas ao restaurante (ou entrega do delivery!) se encaixam na rotina e viram normalidade. Isso é um perigo para o equilíbrio das suas finanças.

É sempre mais caro comer fora do que preparar o prato em casa. Por mais que o lugar escolhido para fazer a refeição cobre um preço camarada, ainda assim sai mais caro. Que tal mudar os hábitos e passar a cozinhar? Não precisa ser todo o dia. Você pode cozinhas só um dia, preparar os pratos do resto da semana e deixá-los no congelador. Veja os cinco passos para economizar e passar a cozinhar de casa:

– Valor: É importante conviver o máximo possível com que gosta. O ideal é que seus familiares também pensem como você. Se eles estiverem longe, faça o possível para valorizar os momentos com que ama. Comer em casa normalmente acaba sendo mais saudável do que comer fora, então de quebra você garante refeições mais saudáveis para a sua família.

– Encontro: Mesmo que sua família seja pequena, estar todo mundo junto é uma delícia! Crie o costume de ficarem sempre sentados na mesa, de preferência longe da televisão e fazerem boas refeições. Só está proibido falar de problemas!

– Empenho: Comer em casa não significa se alimentar de comida pronta congelada. Visite sites de receitas e tente fazer em casa, compre alguns livros gostosos para te ajudar no caminho. Antes de se arriscar no fogão, faça testes e descubra quais são suas maiores habilidades. Vai ser divertido!

– Incentivo: Não faça disso uma tarefa árdua e chata. Aproveite que já está ali para conhecer suas barreiras pessoais para trabalhar sob pressão e fazer muitas tarefas ao mesmo tempo. Use isso como força de vontade para continuar ali.

– Gosto: Depois que ir pegando o jeito e for curtindo cozinhar, vai ser um prazer. E sua família (principalmente os seus filhos) vão tê-la como referência. Passe para frente seu aprendizado e faça com que todos se apaixonem pela arte de cozinhar. Pode virar um programa de família – e você ainda passa a ter alguns ajudantes!

Um alerta: não estamos falando para as mulheres não saírem da cozinha e os maridos chegarem em casas belos e famintos no fim do dia. A gente sabe que a tarefa de cozinhar acaba caindo sempre nas mãos das mulheres da casa, mas não precisa ser assim. Por que você não o chama para dividir as tarefas? Tem muito marido por aí que pilota o fogão muito melhor do que muita garota prendada por aí. Se o seu marido te ajuda, maravilha! Se não, chame-o junto de qualquer forma. Essa pode ser uma atividade gostosa para se fazer a dois…

Ainda tem vontade de ir para o restaurante?

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

Dúvidas enviadas através desse formulário não serão respondidas individualmente por e-mail.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

carolinaruhman

carolinaruhman

Fundadora e CEO do site, coautora do livro “Finanças femininas – Como organizar suas contas, aprender a investir e realizar seus sonhos” (Saraiva, 2015). É também palestrante sobre finanças para mulheres e empreendedorismo feminino e palestrou no TEDxSP

close