7 dicas para escrever seu currículo em inglês

7 dicas para escrever seu currículo em inglês

Falar inglês deixou de ser um diferencial para se tornar uma habilidade exigida pelas empresas – principalmente as multinacionais. Para se destacar, você também pode apresentar ao recrutador um currículo em inglês.

“Quando bem escrito, ele pode aumentar as chances de a candidata ser selecionada em vagas estratégicas, especialmente nas empresas que têm operações multinacionais”, diz Marcelo Barros, diretor de Educação do CNA. A seguir, o especialista ensina a elaborar um currículo em inglês caprichado, que ajudará você a galgar a vaga que sempre sonhou. Confira!

1. Fuja dos tradutores automáticos

Nunca, jamais, pense que passar seu currículo por esse “atalho” é uma boa ideia. A ferramenta costuma fazer traduções literais – inclusive de algumas expressões, nomes de cursos e cargos. Com isso, em vez de ter o termo correto, você terá apenas uma junção de palavras que não farão sentido e podem até mostrar certo amadorismo. “É necessário pesquisar as nomenclaturas corretas. Visitar sites de empresas similares em países de língua inglesa pode ser um bom caminho”, ensina Barros.

2. Saiba mais sobre a empresa

Entender a cultura do país para onde a vaga é destinada é muito importante na hora de pensar em como você escreverá e enviará seu currículo. “Por exemplo, há países em que é importante colocar foto e informar a idade, porém, em outras nações, essa prática não é adequada, assim como currículos de diferentes países seguem diferentes moldes”, comenta.

curriculo-em-ingles

3. Use a estrutura certa

Assim como acontece nos currículos em português, é preciso seguir uma certa ordem para que o recrutador avalie suas habilidades com clareza. Barros ensina:

  • Personal Details: seus dados pessoais. Abra o currículo com essas informações;
  • Educational Background: mencione suas qualificações e formação educacional;
  • Professional Experience ou Work Experience: relate quais foram os seus empregos anteriores. “Lembre-se que nesse tópico também é necessário descrever suas atribuições, não apenas escrever qual cargo você ocupou”, aponta.
  • Languages ou Key Skills: idiomas e outras habilidades que você domina. “Nesse tópico, é importante descrever separadamente sua capacidade de ler, escrever e falar cada idioma”, orienta. Se você tiver alguma certificação internacional de proficiência, como aquelas atestadas pela organização Cambridge English, essa é a hora de exibi-la.
  • Interests ou Activities: interesses pessoais e outras atividades que tenha conduzido.

4. Aposte em expressões que mostrem domínio da língua

Usar expressões idiomáticas e os chamados phrasal verbs – combinações de verbos muito utilizadas pelos nativos da língua inglesa e sem tradução literal – são indicadores de que você, de fato, sabe o que está falando. Apenas tome cuidado para que elas existam e façam sentido no país correspondente. “Posso citar, por exemplo, a expressão amplamente usada e conhecida no Brasil ‘administração de empresas’, que quando traduzida literalmente é ‘business administration’. Porém, se torna muito genérica e pode não ser compreendida em alguns países”, ilustra.

5. Anexe uma carta de apresentação

Essa é mais uma oportunidade para você mostrar seus conhecimentos na língua. A chamada Letter of Application ou Cover Letter deve ter uma apresentação pessoal. Você pode usar as seguintes expressões:

Para iniciar a carta:

  • I wish to apply for the position of… [Eu gostaria de me candidatar para o cargo de…]
  • With reference to… [A respeito de…]

Para encerrar:

  • I would be happy to have the opportunity… [Eu ficaria feliz em ter a oportunidade…]
  • Should you require any further information… [Caso necessite de mais informações…]
  • I would be the most grateful for a chance to… [Eu seria extremamente grata pela chance de…]
  • I look forward to hearing from you. [Aguardo o retorno]

6. Revise minuciosamente

Se em português um erro gramatical pode fazer o recrutador descartar a candidata no ato, o mesmo vale para currículos em outras línguas. Reveja tudo com calma, consulte dicionários, pesquise na internet questões de gramática e pontuação e seja criteriosa. Por último, não tenha vergonha de pedir ajuda para um colega com maior conhecimento na língua para aquela checada final.

7. Procure conhecimento em Business English

Depois de passar na entrevista, você precisará ter seu inglês bem afiado. Fazer um curso voltado para as necessidades no ambiente corporativo – o chamado business english – pode ser uma boa alternativa. “Ao fazer cursos específicos, as pessoas tornam-se aptas a usar o inglês em negócios internacionais de áreas variadas, como marketing, administração, finanças, comércio exterior e recursos humanos, por exemplo, além de adquirir maior segurança em diversas situações do âmbito empresarial, como apresentações, negociações, reuniões, conference calls, debates, elaboração de projetos, relatórios etc”, afirma. No entanto, apenas procure essa especialização se você já tiver uma boa noção da língua.

Fotos: Shutterstock

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter! 

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

Ana Paula de Araujo

Ana Paula de Araujo

Repórter, produz o conteúdo multimídia do Finanças Femininas e é fã da Mulher Maravilha. Divide a vida de jornalista com a de musicista e tenta ajudar o máximo de pessoas nas duas profissões.
Fale comigo! :) anapaula@financasfemininas.com.br

close