7 erros com dinheiro que cometemos aos 20 anos

7 erros com dinheiro que cometemos aos 20 anos

Chegar à vida adulta não significa apenas diversão. Junto com a independência surgem novas obrigações e responsabilidades. Cuidar bem das finanças passa a ser indispensável, afinal, para ter liberdade é preciso ter controle sobre o próprio dinheiro, certo? Se você não entende bem sobre finanças, é o momento de aprender mais sobre o assunto para que possa tomar decisões importantes e que terão impacto no seu futuro.

Alguns erros são muito comuns neste período da vida. Inspiradas em matéria feita pelo site The Every Girl sobre este tema, listamos alguns erros com dinheiro que você deve evitar se está na casa dos 20 anos, confira:

Você também pode gostar:
Como construir uma reserva de emergência
Consumo colaborativo: renove seu armário sem gastar
Vídeo: como escolher um bom investimento

1. Não pensar no futuro

Viver o presente intensamente é maravilhoso, mas não esqueça de se preparar para o futuro também. Pense em seus objetivos de vida, nos planos para o curto, médio e longo prazo e nas estratégias financeiras que adotará para conquistá-los. Você pretende ter um apartamento daqui a seis anos? Tem vontade de estudar no exterior? Quer comprar um carro em, no máximo, quatro anos? Faça um planejamento para realizar seus projetos.

2. Não dar a devida atenção ao orçamento

Somente um orçamento bem organizado será capaz de lhe permitir se planejar para realização dos sonhos e ficar livre de dívidas. Guarde parte do salário todos os meses desde o primeiro emprego. Fique sempre atenta ao orçamento – assim será mais fácil manter os gastos sob controle. Seja realista ao planejá-lo e não se prive de coisas que lhe fazem bem, como passeios com amigos ou academia. Se estiverem pesando muito no bolso, faça alguns ajustes: busque opções de lazer mais baratas e adote um plano mais acessível na academia.

Baixe nossa planilha amiga de orçamento!

3. Ter medo de negociar

Negociar salário com um potencial empregador ou preços com clientes pode não ser fácil, ainda mais na juventude, quando ainda não se tem muita experiência. Mas se você tiver a coragem de pedir o quanto merece, pode ter muitos benefícios. Mesmo que a situação seja desconfortável, arrisque. Um salário maior fará diferença tanto no curto quanto no longo prazo. Ganhando mais desde cedo e tendo responsabilidade com dinheiro, maiores serão as chances de você realizar seus sonhos.

erros-com-dinheiro

4. Gastar para se exibir

Jamais gaste apenas para se exibir. Alguns jovens, para se sentirem mais aceitos, acabam gastando mais do que podem. Você não é obrigada a ter a versão mais recente do iPhone nem deve pagar a conta do bar para todos da turma. Seja sempre você mesma e use o dinheiro de acordo com suas condições. Amigos verdadeiros se interessam por nós do jeito que somos, e não porque temos um carro legal ou uma bolsa de grife.

5. Depender dos pais

Se você já tem sua fonte de renda e, mesmo assim, seus pais ainda pagam algumas de suas contas, assuma toda a responsabilidade por elas. Só dessa forma você aprenderá a lidar com as próprias finanças da melhor maneira. Ainda que inicialmente não lhe sobre muito dinheiro, com determinação você vai aprender a se organizar aos poucos.

6. Guardar todo o dinheiro na poupança

Quando você começar a ter seu próprio dinheiro, informe-se sobre diferentes tipos de investimento. A poupança não é a melhor opção para deixar suas economias, pois os rendimentos da aplicação estão sendo corroídos pela inflação. Defina seus objetivos de curto, médio e longo prazo e veja quais são os investimentos mais adequados para atingi-los. Leve em conta seu perfil de investidora, os riscos e as vantagens de cada aplicação, facilidade para resgatar o dinheiro e encargos financeiros. Antes de escolher, tire todas as suas dúvidas. Não se intimide pela linguagem nem sempre acessível usada por gerentes de banco. É seu direito perguntar tudo o que precisar.

7. Não criar uma reserva de emergência

É essencial que você tenha dinheiro guardado para lidar com imprevistos. Eles nos pegam de surpresa, mas você pode se prevenir criando um fundo de emergência. Ele é muito útil quando surgem os gastos inesperados – seja porque o carro quebrou ou você perdeu o emprego. Quanto mais cedo a reserva começar a ser construída, melhor. O ideal é que ela seja mantida em um investimento que possa ser resgatado facilmente e seja diferente daquele no qual você guarda dinheiro para a realização de sonhos.

Fotos: Shutterstock

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter!

 

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

Dúvidas enviadas através desse formulário não serão respondidas individualmente por e-mail.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

Financas Femininas

Finanças Femininas

Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

close