A dívida saiu do controle? Saiba como renegociar

A dívida saiu do controle? Saiba como renegociar

As ligações constantes no celular e no telefone fixo a qualquer hora do dia já indicam: o banco anda atrás de você para a quitação de alguma dívida. Pode ter certeza, a insistência será grande e te fará pensar a respeito do assunto constantemente, a intenção é justamente essa.

Bom, ignorar os telefonemas só vai levar a um cenário mais trágico: a dívida vai crescer a cada dia e ficará cada vez mais difícil pagar o que você deve. Sendo assim, nosso conselho é encarar o problema de frente e encontrar uma forma de pagar sua dívida. É justamente sobre isso que vamos falar agora!

Se a dívida fugiu do seu controle, é preciso pensar em uma renegociação. Antes de procurar o banco, faça um detalhamento de tudo que está devendo e de quais são as suas despesas. É preciso que você identifique tudo aquilo que poderá abrir mão nos próximos meses, para que tenha fôlego para juntar dinheiro e honrar com o parcelamento da sua dívida. Esse detalhamento também lhe permitirá estimar o quanto você poderá juntar por mês.

Conversando com o gerente

Na hora dessa conversa é preciso ser transparente e estar bem informada para não cair em uma negociação que você não tenha condições de arcar. É bom ter em mãos seus comprovantes de renda e documentos que comprovem suas despesas, para mostrar a sua realidade e quais são as suas condições de pagamento.

Um conselho importante: procure sempre renegociar sua dívida conversando diretamente com o gerente. Nas ligações telefônicas para cobranças de dívidas é comum acontecer uma certa pressão para que você concorde com um parcelamento proposto por eles. O grande problema é que muitas vezes essas cobranças são feitas por empresas terceirizadas e as condições podem ser desfavoráveis para você, com juros altos, por exemplo. O ideal é que você não aceite nada antes de certificar-se de outras possibilidades de pagamento.

Seja proativa na hora de negociar, escute as condições que o banco te oferece, mas não deixe de propor condições mais favoráveis quanto aos juros ou um parcelamento que seja adequado ao seu orçamento. Lembre-se sempre que assim como é de seu interesse livrar-se da pendência, o banco também está interessado em receber o dinheiro, portanto o acordo precisa ser favorável para os dois lados. Tenha a certeza de que você não sairá da instituição com uma negociação que vai te colocar em maus lençóis.

aprenda a renegociar dívidas

Proposta definida

A partir do momento que o banco tiver uma proposta definida e não aceite nenhuma outra concessão, avalie se a proposta realmente está de acordo com as suas condições de pagamento. Se houver algum detalhe que ainda te deixa em dúvida ou se você não tem certeza se poderá pagar as parcelas estabelecidas, vale a pena pedir auxílio aos órgãos de defesa do consumidor para resolver o problema.

O Procon-SP, por exemplo, tem um programa para ajudar pessoas superendividadas. Além da orientação financeira, em alguns casos é possível tentar fechar a renegociação por meio de uma audiência.

Se a sua dívida tem juros altos, como é o caso do cartão de crédito ou cheque especial, trocá-la por uma dívida mais barata também pode ser uma solução mais viável, saiba mais sobre este assunto aqui.

Este conteúdo foi útil para você?

Financas Femininas

Finanças Femininas

Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

close