A educação financeira para mulheres muda o mundo

A educação financeira para mulheres muda o mundo

*Carolina Ruhman Sandler

Eu recebo muitos e-mails de mulheres de todo o Brasil, que me contam suas histórias e pedem uma orientação. E todas estas histórias me tocam muito: são todas únicas, mas os problemas não são tão diferentes assim. É a garota que ainda mora com os pais e está com uma dívida gigantesca no cartão de crédito. É o casal que quer comprar um apartamento, mas ainda está afogado em dívidas. É a mulher que quer aprender a guardar dinheiro para poder investir. É a esposa que está infeliz no casamento, mas não consegue sair pois depende financeiramente do marido. É a profissional que quer muito abrir o negócio próprio para poder conciliar melhor a carreira e a família.

Hoje é o Dia Internacional da Mulher e todas estas histórias me apontam para uma única conclusão: a autonomia da mulher só vai acontecer no dia em que ela assumir o controle da sua vida financeira. O nosso trabalho no Finanças Femininas vai além da educação financeira: nossa missão é empoderar mulheres através das boas escolhas feitas com o seu dinheiro.

Você também pode gostar:
Projeto Plano de Menina vai empoderar jovens de periferia
Como aderir ao desafio “seis meses sem compras
Deixei de gastar R$ 40 mil depois de parar de fumar

Todos nós temos nossos sonhos e objetivos, mas para chegar lá, é preciso ter planejamento. É preciso foco. Autocontrole. Disciplina. O que te motiva a se manter na dieta é o mesmo que pode te ajudar a enfrentar melhor todas as tentações no dia a dia para saber lidar melhor com o seu dinheiro. Todas temos desejos de consumo e impulsos, mas saber lidar com eles tendo as suas prioridades em vista pode te ajudar a fugir de muitas armadilhas.

dia_internacional_da_mulher

Continue a ler a matéria na próxima página!

Questões financeiras não se limitam a um gênero só,  homens e mulheres terão que enfrentar ao longo de suas vidas pontos como crédito, poupança, investimento, seguros, financiamentos, e assim por diante. Só que os homens vêm fazendo isso há centenas de anos, enquanto nós, mulheres, começamos há pouquíssimo tempo. Nossa ascensão no mercado de trabalho começou para valer nos anos 1960, ao mesmo tempo em que pudemos ter um CPF e uma conta bancária individual. Como pensar que não existem diferenças na forma que um homem e uma mulher controlam a vida financeira?

Eu acredito que a educação financeira para mulheres muda o mundo. É o que vai mostrar para meninas que elas podem fazer e ser o que quiserem quando crescerem. Que vai ajudar tantas mulheres a se livrar de dívidas por besteiras e a questionar a relação com o consumismo. Que vai permitir que tantas mulheres saiam do seu emprego para empreender sem tanto sufoco. Que vai ajudar  mulheres infelizes em seus casamentos a colocar um basta e deixar aquela pessoa que não lhes faz bem. É o que vai permitir que tantas de nós comecem a guardar dinheiro, aprender a investir e ir atrás dos nossos sonhos. Eles são possíveis – mas para isso, você vai ter que (re)aprender a ganhar, gastar e guardar dinheiro.

 

*Carolina Ruhman Sandler é a fundadora do site Finanças Femininas e coautora do livro “Finanças femininas – Como organizar suas contas, aprender a investir e realizar seus sonhos” (Saraiva). Jornalista, tem 31 anos, é casada e mãe da Beatriz.

Fotos: Shutterstock

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter!

Este conteúdo foi útil para você?

carolinaruhman

carolinaruhman

Fundadora e CEO do site, coautora do livro “Finanças femininas – Como organizar suas contas, aprender a investir e realizar seus sonhos” (Saraiva, 2015). É também palestrante sobre finanças para mulheres e empreendedorismo feminino e palestrou no TEDxSP

close