A poupança está voltando a render mais

A poupança está voltando a render mais

Quem começa a guardar dinheiro e nunca investiu, tem medo de fazer alguma coisa errada. Então, para preservar a grana, guarda tudo na poupança. Por mais que o dinheiro fique lá e não em um fundo de investimento, ele rende um pouquinho todo mês. Porém com a instabilidade econômica brasileira, a poupança passou por apuros e não rendia como antes. Nessa hora, deu um medinho e pensamos: e agora? Teremos que colocar nosso dinheiro embaixo do colchão? Ou então assumir riscos malucos para ter um pouquinho de retorno? Calma! Não é para tanto!

Brincadeiras à parte, comece a se animar, porque ao que tudo indica a poupança vai voltar a render bem. O Comitê de Política Monetária (Copom), que faz parte do Banco Central, subiu recentemente 0,5% a taxa Selic. Antes estava 8% e agora foi para 8,5% ao ano. Essa diferença faz com que a poupança renda 6,17% ao ano mais a TR (Taxa Referencial, calculada pelo BC, com base no CDB), o que representa uma melhora! Com este resultado, a poupança começa a fazer frente ao avanço da inflação. A última leitura da inflação oficial do País, medida pelo IPCA, acusou alta de 6,67%, mas a desaceleração da inflação já começa a ser sentida e a expectativa do mercado é que ela feche o ano em 5,81% – patamar onde a poupança já volta a valer a pena.

Histórico
Em maio de 2012, as regras da poupança foram mudadas e, com a queda dos juros, ela passou a render menos. Com as alterações, passou a existir duas formas de remuneração. De acordo com a poupança nova, quando a taxa Selic está em 8,5% ou mais, a poupança rende 0,5% ao mês mais TR. Quando está abaixo deste patamar, renderia 70% da Selic mais TR. A poupança velha, de quem já tinha uma caderneta antes do anúncio das mudanças, tem apenas uma regra: independente do nível da Selic, a poupança rende 0,5% ao mês mais TR.

Com a alta dos juros, mudou a forma de cálculo prevalecente da poupança. Agora, com os juros em 8,5%, já não existe diferença da remuneração da poupança nova e velha.

Outros investimentos
Quem resolver deixar seu dinheiro aplicado na poupança, tem que saber que, por mais que agora você tenha chance de bater a inflação com esta aplicação, o retorno que irá obter ainda será muito pequeno. A poupança serve hoje principalmente como uma forma de não perder da inflação – mas não é o investimento para quem busca retornos maiores.

De qualquer forma, você precisa dar uma geral agora nos seus investimentos e ver como todos eles estão se comportando com relação à poupança. Aplicações como o CDB podem ganhar atratividade, enquanto outras, mesmo que tenham retornos maiores, podem ficar para trás, uma vez que a poupança tem isenção de Imposto de Renda e de taxa de administração.

Ou seja: não tem fórmula mágica. Pese os prós e contras, tenha todos os dados na ponta do lápis e escolha o melhor para você!

E aí? Gostou da novidade?

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

Dúvidas enviadas através desse formulário não serão respondidas individualmente por e-mail.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

carolinaruhman

carolinaruhman

Fundadora e CEO do site, coautora do livro “Finanças femininas – Como organizar suas contas, aprender a investir e realizar seus sonhos” (Saraiva, 2015). É também palestrante sobre finanças para mulheres e empreendedorismo feminino e palestrou no TEDxSP

close