Até as dívidas precisam estar organizadas

Até as dívidas precisam estar organizadas

Por mais que a gente tente, não dá para manter controle de tudo. É praticamente impossível equilibrar todas as nossas tarefas e obrigações. Para conseguir isso, você precisa de anos a fio. Claro que no meio desse caminho vai errar muito e com isso aprender. Até a hora que você vai aprender uma forma de manter a sua vida sob controle. Como? Estamos aqui para te ajudar!

Quando falamos de dívidas, você pensa em desorganização e baterna? Pois é isso mesmo que contrair uma dívida significa. Ter um financiamento desnecessário ou levar uma vida que você não pode bancar são os primeiros sinais que alguma coisa precisa mudar.

Tudo bem que esteja desesperada e sem saber o que fazer. De uma forma ou de outra essa situação precisa mudar e você não deve esperar isso de terceiros. Faça você por você mesma. Tenha certeza que dessa confusão toda vai lhe restar um ótimo aprendizado.

Vamos às lições para você reestruturar as suas dívidas:

Coloque tudo no papel. Essa é a parte mais assustadora de tudo. Pode acreditar, existem muitas pessoas por aí que não sabem qual é o tamanho das dívidas, apenas pagam o mínimo necessário. Esse é o problema, porque você precisa saber quanto está pagando! O melhor jeito de resolver tudo é colocar no papel.

Reúna todos os boletos de cobrança, faturas atrasadas e contas de financiamento. O frio na barriga vai vir, mas tenha coragem. Monte uma tabela. Em uma coluna, coloque o nome da dívida, na outra o valor total, numa terceira os juros que está pagando e na quarta, o prazo. Controle sua indignação.

A solução de muita gente é fazer um refinanciamento. Cuidado! Agir de cabeça quente e por impulso só trará mais descontrole. O jeito aqui é pensar e analisar conta por conta. Tente trocar dívidas mais caras por outras mais baratas, por exemplo.

Para isso você precisa entrar em contato com todas as empresas que deve. Seja sincera, humilde e mostre quais são as suas condições financeiras para todas. Diga que está disposta a pagar, mas que para isso precisa fazer uma negociação. Com muita paciência tudo dará certo!

Monte uma estrategia. Por exemplo, se tiver o interesse em fazer um novo financiamento, pense e pesquise uma empresa que cobre menos juros. Veja a sua real possibilidade de bancar o novo negócio. Uma boa opção é o crédito consignado que costuma cobrar juros menores. Pense.

Se preferir ir pelo caminho tradicional de pagar uma por uma, melhor ainda. Saiba que você ficará apertada financeiramente por um tempo, mas será por um bom motivo. Faça uma estrategia para pagar tudo, siga firme e pronto! Comece sempre pelas mais caras, e não necessariamente pelas menores. Com certeza vai ter um bom aprendizado disso tudo.

A partir do momento que estiver sem nenhuma dívida é a hora de rever qual é o significado de compra. Assim que estiver no shopping ou supermercado, preste atenção no que sente ao passar o cartão. Tente encontrar o que aquilo significa para você e mude!

Qual é a sua principal dificuldade nessa hora?

Este conteúdo foi útil para você?

carolinaruhman

carolinaruhman

Fundadora e CEO do site, coautora do livro “Finanças femininas – Como organizar suas contas, aprender a investir e realizar seus sonhos” (Saraiva, 2015). É também palestrante sobre finanças para mulheres e empreendedorismo feminino e palestrou no TEDxSP

close