Através do toque

Através do toque

Quando o resultado de gravidez dá positivo a alegria é imensa e os planos começam a surgir. A mãe não vê a hora de sentir o bebê chutar a barriga ou se movimentar, e é logo nos primeiros três meses que o pequeno começa com a tentativa de se comunicar com o mundo exterior.

Há algum tempo atrás, dizia-se que o desenvolvimento emocional do ser humano iniciava-se no momento de seu nascimento. Com o passar do tempo, e depois de muitas pesquisas tanto na área tecnológica como psicológica, foi concluído que o desenvolvimento do psiquismo humano tem início ainda no ambiente intra-uterino.

Sendo assim, é de extrema importância para o seu desenvolvimento emocional, que o bebê se sinta querido, amado, desejado e participante da nova família. Pensando nisso, a ciência afetiva descobriu uma nova técnica chama da Haptonomia, que significa o toque durante a gestação, no qual ajuda os pais a criarem uma ligação afetiva com o filho ainda na barriga. “É uma técnica aplicada por meio de contatos leves dirigidos ao bebê, no ventre da mãe, aguardando uma resposta. É uma forma de acariciá-lo por meio da barriga, transmitindo os nossos sentimentos através do tato”, explica Cecília Fagundes Brasil, psicóloga clínica. Além disso, ao entrar em contato com a barriga, a pele do ventre distende-se e a musculatura abdominal relaxa dando espaço e liberdade aos movimentos do feto, o que lhe dá maior segurança e autonomia ainda no ventre.

Família reunida
À medida que o toque vai se aprofundando, o vínculo se torna ainda mais forte. A ideia é que o pai, mãe e mesmo irmãos mais velhos encostem na barriga da mãe como forma de confirmação da existência do bebê e reafirmação da própria família, promovendo o desenvolvimento de vínculos afetivos entre eles.

Este envolvimento auxilia muito na integração da família, especialmente para o pai, que geralmente está muito excluído desta relação. Por isso, durante esse acompanhamento, os pais promovem o senso de paternidade e maternidade e da responsabilidade, ajudando o bebê a estimular seu desenvolvimento físico, psíquico e emocional.

De acordo com alguns estudiosos, as crianças que são submetidas a esta técnica são mais seguras e autônomas, apresentam um desenvolvimento psicomotor precoce, dormem uma noite inteira antes das três semanas de vida, sustentam a cabeça muito cedo e conseguem manter-se sentadas e em pé, sem apoio, antes dos sete meses.

Sensibilidade
Ao longo da gestação, o toque é a primeira linguagem que o bebê possui do mundo externo, o que lhe confere maior equilíbrio emocional após seu nascimento. E esta técnica pode continuar durante o parto, o que facilitaria o nascimento e a adaptação do pequeno à nova vida extra-uterina.

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

Dúvidas enviadas através desse formulário não serão respondidas individualmente por e-mail.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

carolinaruhman

carolinaruhman

Fundadora e CEO do site, coautora do livro “Finanças femininas – Como organizar suas contas, aprender a investir e realizar seus sonhos” (Saraiva, 2015). É também palestrante sobre finanças para mulheres e empreendedorismo feminino e palestrou no TEDxSP

close