Cartão de crédito: como evitar o efeito avestruz

Cartão de crédito: como evitar o efeito avestruz

Quem nunca recebeu a fatura do cartão de crédito e preferiu fingir que não viu? No meio da correria do dia a dia, é fácil achar uma justificativa para não ter que lidar com aquela cartinha maldita bem naquele momento: “estou super ocupada, depois eu vejo”, ou “ninguém merece fatura do cartão no fim da tarde, amanhã eu abro”, e assim por diante.

Ao deixá-la escondida, no meio de outras correspondências, bate um alívio. Não ter que lidar com um problema daqueles, que seja por apenas um momento, gera até uma sensação de bem estar. Longe dos olhos, longe do coração, certo?

Bem, a fatura pode até ficar longe do seu campo de visão, mas não fica da sua conta bancária. E a verdade nua e crua é que a conta vai cair em poucos dias!

Se você se reconheceu, saiba que não está sozinha. Especialistas dão um nome apropriado para este fenômeno: efeito avestruz. Cada vez que temos que lidar com informações ruins, tendemos a evitá-las. Ou seja: assim que chega a fatura, você esconde ela dentro de uma gaveta.

cartao-de-credito-fatura

É como não querer subir na balança, para não saber quanto você engordou. Se não sabemos exatamente o tamanho do prejuízo, podemos achar que ele não foi tão grande. Trocamos a certeza de um cenário ruim por uma esperança.

No entanto, tentar negar um problema não faz com que ele desapareça. Pior ainda: com este tipo de comportamento, você pode piorar ainda mais a situação. É só encarando a questão de frente que se torna possível lidar com ela.

Se, por um lado, o melhor antídoto ao efeito avestruz é abrir a fatura do cartão logo que ele chega e ver como você poderá pagar a conta. No entanto, o verdadeiro remédio é evitar totalmente este tipo de tentação e acompanhar os gastos ao longo do mês.

Se você sabe exatamente como estão as suas despesas, não tem pavor ao chegar a fatura: você sabe exatamente o tamanho dela e já sabe como vai pagar.

Se exagerar nos gastos, poderá rever seu orçamento e avaliar onde dá para cortar. E se estiver já no rotativo, transforme o plano de quitar a dívida em sua prioridade número 1.

Fotos: Shutterstock

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

carolinaruhman

Carol Sandler

Fundadora e CEO do site, coautora do livro “Finanças femininas – Como organizar suas contas, aprender a investir e realizar seus sonhos” (Saraiva, 2015). É também palestrante sobre finanças para mulheres e empreendedorismo feminino e palestrou no TEDxSP

close