Comece 2016 praticando o desapego!

Comece 2016 praticando o desapego!

*Rafaela Oliveira

Sabe aquela blusa que você ganhou de um parente querido e não quer passar para frente por que ganhou? E aquele sapato velho que você adora… (deixar de castigo no armário por uns anos), tem também: “Um dia eu ainda vou usar esse XXX”, mas esse dia não nunca chega.

Não adianta: para nos livrarmos da bagunça é preciso também se desfazer daqueles objetos ou das roupas que você guarda há anos em casa e não usa mais. Essa foi a parte mais dramática da organização lá em casa, trabalhar o desapego, mas depois que aprendi a me desapegar das coisas,  liberei tanto espaço no meu armário, que comecei a fazer sempre que comprava algo novo: “Uma blusinha nova entra e outra blusinha velha, tchau”, e isso tem funcionado muito por aqui. Você pode pensar assim também: “Energia nova entra e energia negativa sai”. Eu tenho certeza que para muitas pessoas, não é fácil também mandar seus pertences embora, por isso desenvolvi 10 dicas para ajudar no desapego e com isso ser mais feliz:

1- Simplifique seu guarda-roupa. De quantas peças você realmente precisa? Seja honesto com relação às coisas que você precisa realmente conservar.

2- Pergunte–se: “Qual é o propósito útil desse objeto em minha vida? Trata-se de uma coisa que você usa ou que lhe dá satisfação?” Em caso negativo, o objeto está apenas ocupando espaço. Desfaça-se dele.

3- Faça de conta que você está de mudança e pergunte-se: “Vale a pena o esforço de empacotar, transportar, desembalar e instalar esse objeto na nova casa?” Se a resposta for não, passe adiante o objeto.

4- Siga as regras do bom senso: se você não gosta mais do que tem e não lhe serve mais, doar a alguém que realmente precisa não tem preço.

5- Em caso de roupas, se você está em dúvida se vai dar ou não, vista esta roupa em frente ao espelho, olhe para seu armário e veja se ela combina com outras peças que estão ali guardadas, se não deu liga, pode mandar embora.

roupas-doacao

 

Continue a ler a matéria na próxima página!

6- Procure tomar decisões com rapidez. Se você levar mais de 60 segundos para decidir se vai ou não conservar um objeto, é muito provável que não precise dele.

7- Quando tiver de tomar decisões sobre objetos de valor sentimental, conserve apenas aqueles que lhe trazem boas lembranças.

8- Quando encontrar um objeto e esse está coberto de poeira, é sinal que você não usa faz muito tempo, então pode passar pra frente.

9- Essa é a sua última cartada: remova todas as coisas que não usa, mas das quais não consegue se “desgrudar” e guarde-as numa caixa. Escreva na caixa o conteúdo e a data. Se no prazo de seis meses ou um ano não precisar dessas coisas, doe a caixa toda.

10- “Você tem coisas demais? Mudar-se para uma casa ou um apartamento maior não é a solução”

Se você tentou essas dicas e ainda não conseguiu se desfazer das coisas, pegue seu telefone e ligue para o seu S.O.S AMIGO para ajudar.

*Rafaela Oliveira, é designer de produto e de interiores, além de fundadora do Organize Sem Frescuras. Chega ao Finanças Femininas para auxiliar a manter uma vida organizada, prática e econômica.

Gostou do nosso conteúdo? Então clique aqui e assine a nossa newsletter!

Fotos: Shutterstock

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

Dúvidas enviadas através desse formulário não serão respondidas individualmente por e-mail.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

Rafaela Oliveira

Rafaela Oliveira

Organize-se

close