Como aderir ao desafio “seis meses sem compras”

Como aderir ao desafio “seis meses sem compras”

*Carolina Ruhman

Para muitos, parece algo simplesmente impossível – e a primeira reação que tive de muitos quando decidi ficar os próximos seis meses sem fazer nenhuma compra de roupa ou acessórios foi: “você enlouqueceu?”. Afinal, por que alguém faria isso consigo mesmo?

Mas depois comecei a perceber algo muito bacana: tantas e tantas mulheres resolveram também aderir ao desafio. Desde que anunciei a minha decisão de aderir ao desafio #seismesessemcompras, no último dia 29 de janeiro, passei a receber o maior número de e-mails que já vi, todos com a mesma pergunta: como funciona?

Você também pode gostar:
Deixei de gastar R$ 40 mil depois de parar de fumar
Por que gastar tanto com roupas que nunca usamos?
Receita para ter mais autocontrole

No meu vídeo, choveram comentários de mulheres que decidiram também aceitar o desafio, e de outras que já haviam começado. Foi quando percebi que eu havia tocado uma questão importante: sem convidar ninguém, recebi uma adesão enorme.

Por que alguém participaria deste tipo de desafio?
Porque está sem grana e precisa melhorar os hábitos de consumo.
Porque percebeu que tem tantas roupas no armário que ainda estão com etiqueta, esquecidas.
Porque cansaram de se sentir como o alvo ambulante da moda e do fast fashion.
Porque querem ver se conseguem.
Porque querem assumir o controle de suas vidas financeiras.
Porque querem ver do que vão realmente sentir falta.

Cada uma tem a sua razão. A partir do momento que você encontra a sua, a decisão já está tomada. E como fazer então?

Existem alguns desafios prontos, como o #desafiodocloset, que já inclui uma série de regras (não repetir roupa, contar todos os dias, compartilhar tudo nas redes sociais todos os dias, contabilizar quanto você deixou de gastar, etc), mas eu não gosto de rigidez, nem de tantas regras. Por isso, criei o meu próprio desafio e te convido a fazer o mesmo. Veja na próxima página como funciona o meu desafio!

Não posso comprar nenhuma roupa, sapato, bolsa ou acessório nestes seis meses.

A ideia aqui é ficar sem supérfluos para mim. Muita gente me perguntou como fazer com filhos ou presentes, e expliquei que o desafio é para mim, e não para os outros – mas já percebi que essa minha parcimônia com as minhas compras me deixou mais crítica em muitos outros gastos. Parece que é contagioso.

Não vou contabilizar o que deixei de gastar.

Por um motivo simples: não quero ficar passando vontade. Por isso, passeios no shopping (?) e campanhas de e-mail marketing das minhas lojas preferidas passaram a ser evitados. Assim, dizer que deixei de gastar x ou 2x em um mês ou seis vira uma ficção: eu teria gastado mesmo tanto dinheiro com aquilo?

Preciso manter o alerta ligado.

Não comprar roupas e acessórios por seis meses pode ser uma boa desculpa para compensar e passar a gastar mais com outros tipos de supérfluos: objetos de decoração, presentinhos para a minha filha, e assim por diante. Comprar algo sempre traz uma sensação gostosa (quem já fez terapia de compras sabe bem do que eu estou falando), e preciso tomar cuidado para não compensar demais com outros tipos de gastos.

Livro pode!

Eu sou uma leitora e compradora de livros compulsiva. Não consigo entrar em uma livraria e sair com as mãos abanando – mas sempre comprei mais do que eu conseguia ler, e por isso a minha lista de próximas leituras é sempre gigantesca. Não vou parar de comprar livros nestes seis meses, mas tomei uma decisão simples desde o início do ano que já tem me ajudado muito: só compro o próximo livro que vou ler. Se vi uma crítica de um livro bacana ou alguém me deu uma sugestão, eu coloco o título em uma lista que criei de próximas leituras (assim não fico com medo de esquecer o dia). E quando estou já para terminar o meu livro atual, já escolho na lista o próximo e só então compro a obra.

Mas essas são apenas as minhas regras. Por exemplo, muita gente me escreveu perguntando sobre produtos de beleza. Como eu compro apenas a maquiagem e os cremes que uso no meu dia-a-dia, não incluí esta categoria no meu desafio. A minha ideia aqui é de poder questionar os gastos que eu não acho que estão saudáveis – e você pode fazer o mesmo se quiser aderir.

Então fica o convite: vamos passar seis meses sem fazer compras juntas? Você decide as suas regras e vamos com tudo. Eu vou compartilhar as minhas experiências na minha coluna no Finanças Femininas, na minha conta de Instagram (@carolruhmansandler), no Snapchat (@carolsandler) e no canal do YouTube. Vamos juntas?

 

*Carolina Ruhman Sandler é a fundadora do site Finanças Femininas e coautora do livro “Finanças femininas – Como organizar suas contas, aprender a investir e realizar seus sonhos” (Saraiva). Jornalista, tem 31 anos, é casada e mãe da Beatriz.

Gostou do nosso conteúdo? Então clique aqui e assine a nossa newsletter!

Este conteúdo foi útil para você?

Financas Femininas

Finanças Femininas

Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

close