Como demitir um funcionário

Como demitir um funcionário

Saber como demitir um funcionário não é tarefa fácil. A situação se tornou mais frequente com a crise econômica, que fez principalmente micro e pequenas empresas enxugarem as equipes. Além do fator econômico, o desempenho e comportamento do colaborador também podem levá-lo ao desligamento.

Independentemente do motivo – e seja você dona do próprio negócio ou líder de equipe –, é preciso ter sabedoria e firmeza para conduzir o momento. A seguir, você encontra dicas para tornar a demissão mais transparente e menos impactante para ambas as partes.

Demitir ou não demitir?

Antes de tomar a decisão, é preciso observar o histórico daquele profissional – incluindo seus resultados, comportamento e qualificações –, avaliando vantagens e desvantagens de desligá-lo. “Pode ser que o colaborador tenha bons resultados, seja competente e esteja apenas passando por uma fase difícil, o que não é motivo para o desligamento imediato, mas para que ele seja acompanhado e motivado mais de perto”, pondera Marcus Marques, mentor de pequenas e médias empresas.

Para evitar erros, é preciso pensar no que é melhor para o seu negócio. “Muitas vezes nos apegamos ao colaborador e deixamos de avaliar, de forma racional, o seu desempenho profissional. Com isso, acabamos postergando uma demissão que é importante tanto para o amadurecimento dele, quanto para os resultados e produtividade da empresa”, diz.

Questões legais

Antes de qualquer desligamento – seja ele com ou sem justa causa –, é preciso consultar um contador e um advogado, que mostrarão quais são os direitos do trabalhador e as obrigações legais e financeiras da empresa. “Isso evita surpresas desagradáveis e garante que sua empresa faça tudo dentro da lei”, orienta.

Na prática, é preciso conhecer quais são as verbas rescisórias que deverão ser pagas ao trabalhador, o que inclui aviso prévio normal ou indenizado (pago ao funcionário quando o desligamento é imediato), 13º salário proporcional aos meses trabalhados, férias proporcionais e férias vencidas, comissões, horas extras, saldos de salários e indenização de 40% do saldo do FGTS.

Já nos casos de demissão por justa causa, você terá de reunir tudo que comprove a falta grave do colaborador e justifique o desligamento. Isso inclui arquivos, advertências assinadas e notificação de demissão.

como-demitir-funcionario

Como demitir um funcionário: dicas práticas

Marcus Marques dá algumas dicas pontuais para que o momento seja menos impactante para ambas as partes:

1. Mostre que não é algo pessoal

É importante deixar claro que a demissão faz parte da dinâmica do negócio, e não uma mera cisma. Por isso, a conversa deve ser suave e positiva, deixando claras a razões da demissão – afinal, dependendo do caso, pode ser que vocês voltem a trabalhar juntos no futuro.

2. Dê um feedback

O colaborador deve saber o motivo pelo qual está sendo desligado para que, no futuro, possa melhorar como profissional. Aja de forma racional e seja clara nas suas colocações. “Faça isso de forma honesta, zelosa, calma e respeitosa, pois quanto mais saudável e amistosa for esta ruptura, melhor será para ambas as partes”, pontua.

3. Permita que ele dê sua opinião

O momento também pode ser importante para que você cresça como líder e para a empresa, que poderá melhorar diversos aspectos a partir do feedback do ex-funcionário. Ele fez parte da companhia e, em tese, conhece bem seus processos – portanto, pode oferecer uma outra ótica.

No entanto, para que a situação não vire uma “lavação de roupa suja”, evite dar essa abertura caso o profissional fique nervoso e rejeite os motivos de sua demissão. Cabe a você ter o feeling para perceber o melhor momento para pedir as opiniões. “Deixe os feedbacks para uma ocasião onde ele esteja mais calmo e centrado”, aconselha.

4. Demita ao final do expediente

Para Marques, esse é o momento ideal, e não no começo do dia. A atitude evita o mal-estar entre a equipe e o alvoroço entre os funcionários em geral, protege o profissional da exposição e evita desgastes, caso ele tenha que comparecer ao local no dia seguinte.

Fotos: Shutterstock

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter! 

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

Ana Paula de Araujo

Ana Paula de Araujo

Repórter, produz o conteúdo multimídia do Finanças Femininas e é fã da Mulher Maravilha. Divide a vida de jornalista com a de musicista e tenta ajudar o máximo de pessoas nas duas profissões.
Fale comigo! :) anapaula@financasfemininas.com.br

close