Como dividir as despesas do casal?

Como dividir as despesas do casal?

O início do casamento é uma fase de muita felicidade e também de alguns ajustes entre o casal. O começo da vida a dois depende de muita sintonia em vários aspectos, e talvez o financeiro seja um dos mais importantes. O fato é que os desgastes financeiros são um dos principais motivos de brigas entre casais.

A questão é que quando ainda não existe o lar para unir o casal, fica mais fácil seguir a vida cuidando das despesas individualmente. Com a mudança desta realidade pode existir algum desconforto para ajustar as contas, tendo em vista que os rendimentos deverão suprir gastos maiores.

Ainda que alguns atritos sejam inevitáveis, existem algumas medidas que podem ser tomadas logo no começo do casamento para evitar transtornos desnecessários.

Ajustando o orçamento

Antes de determinarem com quais despesas cada um deverá arcar, reúnam as contas e tenham na ponta do lápis qual é o gasto mensal do casal. A partir daí, façam a divisão de forma proporcional. Se você ganha R$ 4 mil e seu companheiro (a) recebe salário de R$ 3 mil, imaginando que as despesas mensais fiquem em torno de R$ 2 mil, você deverá contribuir mensalmente com R$ 1.144 e seu companheiro com R$ 856, valores proporcionais ao rendimento de cada um.

Para facilitar este processo, pode ser mais interessante abrir uma conta conjunta, onde vocês depositem mensalmente os valores referentes às despesas e também reservas que pretendam posteriormente direcionar a algum investimento.

É importante pensar de forma conjunta na hora de lidar com as despesas, principalmente como forma de preparação para um eventual momento de dificuldade. Se os dois preferirem manter os gastos completamente separados, é possível que haja desentendimento se um de vocês ficar desempregado, por exemplo. Em uma situação dessas, um precisa ajudar o outro até que um novo emprego apareça. Em momentos assim é preciso pensar na união do casamento e não encarar a situação como um mero negócio.

Gastos pessoais

Para as despesas pessoais, o melhor é que vocês administrem suas rendas em contas individuais, isso evita que vocês discutam por gastos em coisas que podem ser prioridade para um, mas supérfluo para o outro. Com a quantia das despesas conjuntas já previamente separada, cada um sabe quanto terá para gastar com o que desejar a cada mês.

Filhos

Seguindo este raciocínio, fica mais fácil pensar em educação financeira para quando vocês já tiverem filhos e eles começarem a trabalhar. Logo no primeiro emprego ou primeiro estágio, seria interessante se o filho pudesse arcar com pelo menos uma conta da casa. Ou então assumir a responsabilidade por uma conta que antes era integralmente bancada pelos pais, como o telefone celular.

Essa é uma forma de começar a mostrar, na prática, a responsabilidade que seu filho precisa ter com o dinheiro que recebe a cada mês.

 

Como as contas são divididas em sua família? Conte-nos a sua experiência!

Este conteúdo foi útil para você?

Financas Femininas

Finanças Femininas

Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

close