Como juntar dinheiro para pagar a faculdade dos filhos

Como juntar dinheiro para pagar a faculdade dos filhos

Uma das grandes preocupações dos pais é garantir a faculdade dos filhos. Com os custos altos do ensino superior, muitas famílias decidem começar a guardar dinheiro logo cedo para dar conta dos gastos sem prejudicar o orçamento. Se esse é o seu caso, confira, então, como planejar-se e juntar dinheiro para alcançar o objetivo.

O que considerar antes de começar

Antes de mais nada, é preciso avaliar se essa é a melhor opção para você. Poupar para a aposentadoria é fundamental para garantir a tranquilidade financeira da família no futuro. Os filhos, por outro lado, podem contar também com alternativas para concluir o ensino superior, como as universidade públicas, bolsas e financiamento estudantil nas particulares.

Por isso, guardar dinheiro para pagar a faculdade dos filhos só deve ser uma opção depois de a reserva de longo prazo da família já estar planejada e em andamento. “É como a máscara de oxigênio em um avião: primeiro você coloca em você, só depois nas crianças. Ou seja, primeiro os pais devem garantir a sua autossuficiência no futuro”, explica Carolina Ruhman Sandler, coach financeira e fundadora do Finanças Femininas.

Fazendo os cálculos

Mas, como você verá nas simulações abaixo, com o tempo a seu favor, pode não ser tão difícil alcançar o seu objetivo de poupar para a faculdade do filho. Fizemos os seguintes cálculos considerando uma mensalidade média de R$ 1.000 – valor total do curso de aproximadamente R$ 50 mil – e um investimento com rendimento de, no mínimo, 0,65% ao mês.

Reserva de 18 anos

Se você planeja começar a guardar dinheiro logo no nascimento do filho, Carolina explica que reservando R$ 110 por mês é possível chegar a R$ 50 mil quando ele completar 18 anos.

faculdade_filhos_interna

Reserva de 8 anos

Agora, se você der início ao planejamento quando a criança já estiver com 10 anos, a reserva mensal deve ser de pelo menos R$ 380.

Investimentos

A especialista explica que um plano de previdência privada VGBL pode ser uma boa alternativa para investimentos com prazo superior a 10 anos, na tabela regressiva. “Mas vale sempre ficar de olho nas taxas cobradas”, orienta.

O título do Tesouro Direto indexado ao IPCA também pode ser uma ótima alternativa. Com o rendimento acima da inflação, você consegue manter o seu padrão de compra em um investimento de longo prazo.

 

Fotos: Shutterstock

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter! 

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

marianaribeiro

Mariana Ribeiro

Jornalista com sotaque e alma do interior. Longe das finanças, passa o tempo atrás de música brasileira, rolês baratos e ônibus vazios. Acredita que o mundo seria outro se as pessoas tentassem se ver.
Fale comigo! :) mariana@financasfemininas.com.br

close