Como manter o otimismo quando a busca por emprego parece interminável

Como manter o otimismo quando a busca por emprego parece interminável

O desemprego é uma situação desafiadora. Além do prejuízo financeiro, pode ser um duro golpe para a autoestima. Os efeitos podem ser menores se ele durar pouco tempo. A busca pela recolocação, no entanto, muitas vezes parece interminável. Dias e meses se arrastam e pode não ser fácil encontrar ânimo para continuar batalhando por uma vaga. De acordo com estimativa do SPC Brasil, atualmente o tempo médio para recolocação profissional é de oito meses.

Kat Boogaard é editora de Carreira do site The Everygirl e fala sobre o período em que passou mais de 6 meses procurando emprego, logo após se formar. Inspiradas no tema, trazemos algumas dicas de como você pode se manter positiva e motivada quando a busca por emprego parece não ter fim. Seja perseverante e siga em frente.

Você também pode gostar:
Como voltar ao mercado após uma pausa na carreira
Como mudar de carreira aos 40 anos
Veja 9 erros comuns em entrevistas de emprego e como evita-los

1. Foque no que está sob o seu controle

Quando se está em busca de emprego há muito tempo, é comum se sentir impotente e sem energia. Por mais que deseje conquistar logo uma vaga, nem tudo está sob o seu controle. Uma alternativa é focar no que você pode controlar. Aperfeiçoe seu currículo, faça cursos e monte um portfólio online. Vá a palestras e amplie o networking. Peça ajuda de amigos para encontrar emprego. Por mais que seja difícil, é necessário ter paciência e não deixar que a ansiedade tome conta de você.

Leia também: 4 passos para causar uma boa impressão na hora de fazer networking

2. Saia da zona de conforto

Na busca por trabalho, você pode até perder a conta de quantos currículos enviou. Ficar sem retorno sobre as vagas é algo frustrante. Então saia da zona de conforto e da frente do computador: participe também de eventos de networking. Você estará circulando e conhecendo gente nova. Quem sabe a recolocação surge a partir de uma dessas ocasiões?

Leia também: 8 dicas para sair da zona de conforto

3. Não fique somente em casa

Você pode se sentir desmotivada e pessimista quando a procura por emprego é longa. Se ficar trancada em casa só vai se sentir pior. Não se isole nem fique parada. Faça caminhadas, encontre-se com os amigos, vá a lugares que não tinha tempo de ir devido à correria. Estabeleça uma rotina que a faça sair de casa todos os dias – isso servirá de motivação. Renove as energias, não se entregue!

4. Faça trabalho voluntário

Que tal fazer atividades como voluntária? Além de ajudar os outros, você ajuda a si mesma. Com um trabalho voluntário, você se mantém ativa e conhece gente nova. Tem a oportunidade de enfrentar desafios e adquirir novas habilidades. Os contatos que fizer podem acabar te ajudando na recolocação. Nunca se sabe de onde irá surgir um novo emprego. Com o trabalho voluntário você também pode descobrir novos interesses e até mudar de profissão.

Leia também: Trabalho voluntário pode te ajudar a crescer como profissional

como-manter-otimismo

5. Reflita sobre o que realmente deseja

Em vez de enxergar a busca por emprego apenas como um obstáculo, encare esse período como uma oportunidade para pensar em novas trajetórias para sua carreira e identificar o que realmente deseja fazer. Você pode aproveitar o período para conversar com profissionais de outras áreas ou cargos bem diferentes dos que já ocupou. Refletir sobre o que se deseja profissionalmente nunca é perda de tempo.

6. Valorize momentos de lazer e aprenda algo novo

Faça bom uso do tempo livre que tiver e cuide bem de si mesma. Isso inclui valorizar aqueles momentos preciosos de lazer. Se você adora filmes e livros, coloque a leitura em dia e assista os filmes que queria ter visto antes, mas não tinha tempo. Aproveite também para aprender algo novo. Se sempre quis tocar um instrumento musical ou cozinhar, este é um bom momento. Você se sentirá muito mais motivada conforme progredir na nova habilidade.

7. Dê mais atenção à família e aos amigos

Quando passamos por momentos estressantes, o afeto é ainda mais importante. Se com a correria do dia a dia era difícil dar a devida atenção à família e aos amigos, aproveite agora. Sabe aquele sobrinho pequeno que sempre queria brincar, mas você estava ocupada o tempo inteiro? Permita-se passar alguns momentos se divertindo com ele. Coloque o assunto em dia com seus pais, filhos ou irmãos. Retome o contato com aqueles amigos queridos com quem não conversa há tempos.

8. Não se culpe

Seja qual for o motivo pelo qual perdeu o emprego, ficar se culpando não vai ajudá-la a arrumar um novo. Faça uma avaliação de seu último trabalho e de tudo o que aprendeu com ele. Valorize a experiência que teve – mesmo que ela não tenha sido como você sonhou. Pense no que poderia ter feito melhor e no que deve mudar daqui para frente. Carregue do passado apenas o aprendizado. Foque no presente e no futuro que quer construir.

Fotos: Shutterstock

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter!

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

karinaalves

Karina Alves

Jornalista e editora de conteúdo do Finanças Femininas. Já trabalhou em jornais impressos, online, rádio e com produção. Tem fascínio pela junção entre economia e psicologia, procura explorar cada vez mais esse universo e busca usar esse aprendizado para ajudar as pessoas a levarem uma vida financeira mais saudável! Contato pelo karina@financasfemininas.com.br

close