Como organizar as despesas de início de ano

Como organizar as despesas de início de ano

O mês de janeiro finalmente chegou! Para muita gente, época de curtir o verão, ir à praia e relaxar. O problema é que infelizmente as contas não tiram férias. Nada mais chato do que tomar sol imaginando o que fazer para dar conta de quitar todas as despesas extras (IPVA, IPTU, material e matrícula escolar, fatura do cartão de crédito, etc).

Para te ajudar a lidar com essa dor de cabeça, conversamos com a planejadora financeira Letícia Camargo, certificada pelo Instituto Brasileiro de Certificação de Profissionais Financeiros (IBCPF). A primeira estratégia para ter uma certa noção do quanto será necessário para livrar-se das contas é rever o quanto foi gasto no início de 2013 (entre janeiro e março). Procure entre suas contas antigas, veja o quanto gastou com cartão de crédito para parcelamento de presentes de natal e os valores das demais contas. Faça um levantamento não só do que gastou, mas também de como estava o seu extrato bancário e como você pagou as despesas.

Dessa forma você identifica o que fez certo e errado no último ano e melhora suas estratégias desta vez. Como bem sabemos e já falamos em outras oportunidades, o 13˚ salário aqui é fundamental. “Se possível, o ideal é que a pessoa reserve esse dinheiro para as contas do início do ano. Em geral, o que eu observo é que essas despesas costumam custar um salário extra, ou seja, somente este dinheiro já seria suficiente para acabar com essas dívidas”.

como organizar as contas de janeiro

Desprevinidas

Agora, para quem não conta com o benefício ou mesmo acabou cedendo aos apelos comerciais no período das festas natalinas e comprometeu a remuneração extra, é preciso estudar uma outra saída.

“Se a pessoa viu que não vai ter condições de pagar as dívidas, o ideal é já antecipar-se e procurar um banco para fazer um empréstimo consignado ou um empréstimo ao consumidor. É melhor fazer isso do que acabar endividando-se com cheque especial e o cartão de crédito, que têm juros absurdos. Ela usa o dinheiro do empréstimo para pagar as contas e faz um planejamento para pagar o empréstimo”, aconselha a especialista.

Aprenda a fazer planejamento

Bom, já que o 13˚ salário é praticamente suficiente para acabar com as contas de janeiro, que tal pensar em uma outra maneira de planejar as festas de fim de ano e as férias sem interferir nessa grana?

“O ideal é que a pessoa separe parte do salário a cada mês para custear os gastos de fim de ano”, ressalta a planejadora. Dessa forma você evita o desespero na hora de abrir a fatura do cartão de crédito no mês de janeiro e ainda pode aproveitar as férias com a viagem paga de antemão.

“Se pensar bem, nós trabalhamos umas 200 horas por mês para ganhar dinheiro, acho que podemos reservar umas duas horinhas para cuidar do dinheiro. Afinal, se é tão difícil ganhar, por quê não dedicar pelo menos um pouquinho do nosso tempo para planejar as despesas?”, conclui.

 

E então, preparada para acabar com as contas de início de ano? Faça seu planejamento e acabe com a dor de cabeça!  

 

Este conteúdo foi útil para você?

IBCPF

IBCPF

Planejamento Financeiro

close