Comprar imóvel na planta vale a pena em tempos de crise?

Comprar imóvel na planta vale a pena em tempos de crise?

O setor imobiliário vem sofrendo com as incertezas no cenário macroeconômico do País. Os problemas afetam a confiança do setor e geram dificuldades na hora de financiar um imóvel. O grande problema é que o financiamento de um imóvel é um investimento de longo prazo – ou seja, a compradora precisa ter a segurança de que conseguirá arcar com todas as parcelas. Só que com a inflação elevada e o risco de desemprego crescente, confiança é exatamente o que anda em falta no momento.

Outro obstáculo que pode frear a demanda por imóveis é o novo aumento dos juros do crédito para casa própria, anunciado recentemente pela Caixa Econômica Federal (CEF).

Você também pode gostar: 
Posso mudar o financiamento da minha casa para outro banco?
O que é melhor: consórcio ou financiamento?
Saiba como incluir financiamentos na declaração de IR

“O principal problema do setor é de confiança. Falta confiança do empreendedor e do comprador. O cenário macroeconômico também dificulta, em relação à inflação, juros de financiamento”, afirmou Marcos Fontes, professor de economia da IBE-FGV, especialista nas áreas de finanças e imóveis com ênfase em crédito imobiliário e construção civil, e diretor da Habita’z, empresa de consultoria do setor imobiliário.

Entre outras dificuldades que o setor imobiliário enfrenta estão a redução dos lançamentos, cancelamento de vendas e nível elevado de estoques. Além disso, construtoras passam por sérias dificuldades financeiras e o emprego na construção civil está diminuindo.

comprar_imovel_na_planta

Continue a ler a matéria na próxima página!

Neste cenário desafiador, a compra de imóveis na planta (que geralmente são mais baratos do que imóveis prontos) pode parecer mais atraente. Mas a opção, mesmo sendo mais barata, também traz riscos maiores.

“Os principais riscos são o endividamento de longo prazo, insegurança com inflação, emprego e renda. Há também riscos de o empreendimento não ser concluído. É preciso ver a solidez da incorporadora”, afirmou Fontes.

Embora o principal apelo do imóvel na planta seja o valor mais em conta, você não pode considerar somente este fator. Levando em consideração o atual cenário do setor imobiliário, pode valer mais a pena negociar um valor mais barato para um imóvel pronto. As construtoras têm sofrido com muitos cancelamentos e estão, neste momento, com mais apartamentos em estoque. Com este estoque tão elevado, elas têm mais flexibilidade para abaixar os preços pretendidos. É uma estratégia mais segura do que comprar o imóvel na planta e correr o risco do empreendimento não ser entregue tão cedo.

Ainda sobre a questão dos preços, o especialista reforça que tudo dependerá de muita pesquisa. “Tem que comparar custos, condições de financiamento, preço do metro quadrado, ver a região da compra. Em regiões com muito imóvel em estoque, pode haver algo favorável (no caso de imóvel já pronto)”, disse Fontes.

Dependendo do caso, a crise enfrentada pelo setor imobiliário pode resultar em vantagens para a compradora, especialmente para quem puder pagar o máximo possível à vista. “Na crise aparecem as boas oportunidades. Principalmente se a pessoa tem algum recurso para dar à vista. Quanto maior for a entrada do imóvel, melhores serão as condições de negociação”, explicou Fontes.

Fotos: Shutterstock

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter! 

Este conteúdo foi útil para você?

Financas Femininas

Finanças Femininas

Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

close