Consumo consciente: conheça o armário-cápsula

Consumo consciente: conheça o armário-cápsula

*Gabi Barbosa

As compras por impulso funcionam de um jeito bem estranho. Você não está precisando daquela peça e nem tem certeza se gosta realmente dela, mas vai lá e compra porque está na moda, porque está na promoção ou porque você estava à toa, viu na loja e não quer sair de mãos abanando.

O resultado de anos agindo assim me rendeu um armário cheio de roupas que não faziam mais sentido para mim e nem combinavam entre si. Ter tanta roupa sem uso no armário traz arrependimento e, consequentemente, tristeza – eu tinha que fazer alguma coisa para reverter isso. Estava perdida, sem saber por onde começar. E foi aí que conheci o armário-cápsula.

Você também pode gostar:
7 dicas das fashionistas para economizar com moda na crise
Batom novo sem gastar dinheiro
Meus últimos 30 dias sem compras

O armário-cápsula consiste em separar um número determinado de roupas para usar durante um período de tempo. Muitas pessoas costumam dividi-lo com base nas estações do ano, mas acho que é mais eficaz planejar com base no clima da nossa própria cidade. O conceito dele tem muito a ver com o consumo consciente, porque a ideia é deixar no armário e comprar peças que você realmente ama. O armário-cápsula existe desde os anos 70, mas a blogueira Caroline Rector (do Un-Fancy) conseguiu mostrar como ele pode funcionar na vida real.

Separar uma quantidade determinada de roupas para usar durante um período ajuda a olhar tudo com mais clareza e versatilizar cada item. Construímos a base do armário-cápsula com itens funcionais e vamos atualizando algumas peças conforme achemos necessário. Substituindo vestidos por casacos no inverno, por exemplo. Duas semanas antes de terminar o armário-cápsula, começamos a planejar o próximo. O planejamento é um passo importante para reavaliarmos o nosso dia a dia e enxergar que tipo de roupa se encaixa nele.

armariocapsula teoria criativa

 

Continue a ler a matéria na próxima página!

Desapegar das roupas talvez seja a parte mais difícil, mas também é um jeito de conseguir ganhar um dinheirinho – seja vendendo para um brechó, para as amigas ou até abrindo uma lojinha no Enjoei. Tirar todas aquelas peças que estão há um tempão paradas é algo que deixa a gente mais leve. Parece que representa uma nova etapa na nossa vida. E esse valor pode até ajudar a comprar as peças que você estava precisando no seu armário.

Muitas pessoas aproveitam o período do armário-cápsula para dar um tempo nas compras e guardar dinheiro para usar só no planejamento do próximo, adquirindo itens que fizeram falta no anterior. Não é uma regra, então, você pode guardar esse dinheiro para fazer outra coisa. Aplicar em algum investimento ou fazer uma viagem, por exemplo.

No meu primeiro armário-cápsula, eu consegui fechar o mês, pela primeira vez em muito tempo, no azul. Eu tinha me desafiado a não comprar nada novo por alguns meses, e consegui. Engraçado que eu achava que precisava ganhar mais, que não tinha dinheiro suficiente, e entendi com a experiência para onde exatamente o dinheiro estava indo. Entendi que era só eu me policiar e planejar bem meu orçamento que conseguiria até guardar um valor mensalmente.

Claro que o armário-cápsula é um processo e não é dos mais fáceis. Já nascemos com uma ideia de consumo muito arraigada na nossa sociedade. Vemos o tempo inteiro mensagens em propagandas, revistas, filmes que a pessoa feliz é aquela que consome muito. Desconstruir esse pensamento requer disciplina e força de vontade. Estabelecer um novo objetivo para o dinheiro que você está guardando pode ser um jeito de te incentivar. Ao invés de gastá-lo com esse vestido, que tal guardá-lo para investir no seu próprio negócio futuramente?

Sim, eu errei muito durante o processo e fiz coisas das quais me arrependi, mas sabem de uma coisa? Está sendo um aprendizado enorme. Eu chamo carinhosamente o armário-cápsula de aventura, porque é isso o que ele é para mim. Principalmente porque ele me ensinou a ser sincera comigo mesma, a me escutar e a me aceitar. E nem preciso dizer o quanto isso melhorou a minha autoestima também, né? 🙂

* Gabi Barbosa tem 25 anos, é aquariana, mora em Belo Horizonte e é formada em Publicidade e Propaganda. Trabalha como redatora de conteúdo para web em uma agência, é colaboradora de moda do blog Just Lia e tem seu próprio blog, o Teoria Criativa, onde conta um pouco de sua aventura com o armário-cápsula.

Fotos: Teoria Criativa

Este conteúdo foi útil para você?

Financas Femininas

Finanças Femininas

Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

close