Demissões diminuíram em 2014 em relação ao ano passado, diz estudo

Demissões diminuíram em 2014 em relação ao ano passado, diz estudo

O mercado de trabalho no Brasil vai encerrar 2014 com uma notícia boa e outra ruim. O lado bom foi que o ano apontou estabilidade e redução do número de demissões em relação a 2013. Por outro lado, tanto empregadores quanto funcionários demonstram incerteza quanto ao cenário econômico do país. As conclusões fazem parte do estudo Guia Salarial 2014 Hays/Insper. O levantamento nacional foi divulgado neste mês e levou em conta a percepção de 8 mil profissionais e 500 representantes de empresas.

Entre os resultados apontados no estudo, vale destacar alguns pontos. Entre os fatores que contribuíram para a estabilidade estão a queda no número de demissões, a diminuição da rotatividade dentro das empresas e a variação de salários dentro da média.

O percentual de pessoas demitidas caiu de 61% em 2013 para 48% em 2014. Quanto à remuneração, o percentual de salários que permaneceram congelados ao longo do ano passou de 18% para 26% de um ano para o outro. A pesquisa mostra ainda mais cautela por parte das empresas na hora de remanejar a carreira de seus funcionários. A rotatividade caiu de 63% para 36%.

Perda de confiança

Em contraste com a diminuição no número de demissões, tanto empregadores quanto funcionários considerados na pesquisa demonstraram receio quanto a economia do país. O percentual de funcionários que relataram enxergar mais dificuldades em 2014 em relação ao ano anterior subiu de 12% para 34%, em comparação ao que foi constatado na pesquisa de 2013. Outro indicativo de que a confiança dos profissionais está abalada é que 80% deles disseram estar abertos a novas propostas.

Quanto ao nível de confiança na economia, 67% dos funcionários se mostraram receosos, enquanto este percentual em 2013 era de 29%. O percentual de empregadores com a confiança abalada também subiu de 33% para 69% de um ano para o outro.

De acordo com o instituto Hays, essa queda na confiança é retrato das expectativas geradas em função da Copa do Mundo – que prometia bons resultados na economia do país – e o resultado aquém do esperado após o término do torneio. Essas incertezas tornaram-se ainda mais fortes durante a corrida eleitoral.

guia_salarial_2014

Pontos de atenção

Quem estiver de olho em uma contratação neste fim de ano ou a partir de 2015, vale ficar atenta a alguns pontos importantes considerados pelas empresas, os quais foram destacados nas conclusões do estudo. Veja abaixo alguns aspectos relevantes:

– Empresas com estabilidade econômica valorizam principalmente em um funcionário: capacidade de trabalho (36%) e adaptação (13,7%), motivação (31%), polivalência (11%) e lealdade (4,5%);

– Ao recrutar externamente, 51% das empresas valorizam as qualificações do candidato, 34% a

valiam a forte experiência, 12% citaram outros quesitos e 3% a possibilidade de mobilidade;

– O inglês é o idioma mais importante para 99,11% das empresas, seguido de espanhol (51%) e alemão (5%). Apenas 2,5% dos entrevistados acham o Mandarim essencial ao mercado de trabalho;

– De acordo com 77% dos participantes da pesquisa, o conhecimento de língua estrangeira é importante no seu setor de atuação;

– 97% das empresas que atuam no país oferecem benefícios, além do salário, para os funcionários. Dos benefícios oferecidos, 89,5% referem-se a seguro saúde, 84% seguro de vida, 75% seguro odontológico. Mais de 70% oferecem notebook, 77% vale-alimentação e 66% estacionamento. Quase 38% oferecem previdência privada;

– O anseio por experiências internacionais aumentou. Em 2014 70% dos respondentes do Guia Salarial mostram interessem em viajar e conhecer novos mercados. Em 2013 62% mostraram o mesmo interesse;

– Diante do candidato ideal, 37% das empresas entrevistadas compensam o salário do candidato com benefícios diferenciados (37%), enquanto 36% desistem do candidato por não conseguirem negociar valores – em 2013 essa porcentagem chegava a 41%. Outros 27% afirmam ter salários compatíveis à expectativa;

Está na hora de dar um novo passo em sua carreira? Então fique atenta aos resultados apontados no estudo e use as informações a seu favor! Atualize seu currículo e sucesso na carreira!

Este conteúdo foi útil para você?

Financas Femininas

Finanças Femininas

Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

close