Devo emprestar dinheiro para meus familiares?

Devo emprestar dinheiro para meus familiares?

“Trabalho desde os 16 anos no escritório do meu pai. Como tive que lidar com dinheiro desde cedo, nunca tive problemas com dívidas. Já minha irmã não teve o mesmo benefício. Consumista, ela sempre estava enrolada com contas. Somos do mesmo sangue e a amo. Me nego a prejudicá-la. Toda vez que minha irmã estava precisando de dinheiro eu emprestava sem a menor dúvida. Isso ficou mais frequente e só piorou. Depois disso, minha mãe e prima começaram a me pedir também. Não tenho coragem de negar, mas estou me prejudicando por isso. O que eu faço?”
Dúvida enviada por e-mail da leitora Regina, de 30 anos.

O dilema de emprestar o dinheiro é: “Se eu não emprestar, vou prejudicar meu parente. Se emprestar, é capaz que nunca mais tenha aquele dinheiro de volta e posso acabar me prejudicando”. Pois é, qual é o limite para isso? Como falar “não” de um jeito delicado?

É possível emprestar o dinheiro e não ter problemas, sim. Basta ficar assegurada dos seus direitos e com muito diálogo tudo se resolverá sem stress. Veja quais são os passos a seguir:

Coloque tudo no papel
Antes de tomar qualquer decisão, converse com alguma outra pessoa que você confia e ama. O ideal é que seja uma pessoa que tenha intimidade, mas que não esteja envolvida com o problema financeiro de seu parente.

Num mundo ideal, as pessoas honrariam suas propostas e cumpririam prazos. Isso pode até acontecer, mas não é 100% de chances de sucesso. Então, emprestar uma grana confiando nas promessas de seu parente é arriscado.

Por mais que acredite na responsabilidade dele, não dá para prever o futuro. Para evitar maiores problemas, uma ideia é fazer um contrato entre vocês estabelecendo o empréstimo. Você pode até pedir ajuda de um advogado que ofereça um modelo ou serviço apropriado.

Caso não receba o dinheiro na data prevista ou seu familiar fugir, é possível entrar na justiça e reaver o dinheiro de alguma forma. Esse é um jeito pode parecer radical de fazer empréstimos para quem você ama, mas tem muitos casos que a pessoa acaba ficando sem o parente e sem o dinheiro. Está disposta a passar por tudo isso?

Ceda só o que pode
Sabemos que está cheia de boas intenções no empréstimo, mas pense em você primeiro lugar. Não faça a besteira de dar toda a sua poupança para o seu parente. Existem grandes chances de perder tudo que tem e nunca mais ver esse dinheiro.

Veja quanto pode emprestar para, em casos de calote, não sair tão prejudicada. Lembre dos planos que quer realizar, da batalha para ganhar sua remuneração com o suor do seu trabalho e a sua dedicação ao guardar seu dinheiro.

Tenha bom senso ao emprestar. Analise a situação de quem está pedindo e veja se realmente precisa daquele dinheiro. Em todo caso, empreste, mas não espere o dinheiro de volta. Faça como se fosse uma doação a pessoa. Se receber ótimo, caso contrário não se chateie.

Passe o seu ensino para frente
Ter a condição de emprestar dinheiro para um familiar é sinal que sua vida financeira está bem. E isso não significa que seu salário é alto. Representa que está gerindo seu dinheiro de uma boa forma e certa.

Para tirar seu familiar do apuro, ensine-o. Diga qual é a importância de ter uma reserva, como pagar as dívidas e como administrar o dinheiro mensalmente. Diga que por mais que a situação esteja difícil, ainda dá tempo de resolver tudo.

Mostre como é importante no futuro ter um reserva financeira suficiente para relaxar. Indique quais são os melhores investimentos e a importância de anotar todos os gastos do dia.

Responsabilidade
Lembre-se que não é obrigada a emprestar o dinheiro. Faça aquilo que se sentir bem e que te deixe numa posição confortável. Se não quiser emprestar, seja sincera e diga que não está preparada para aquile tipo de situação. Valorize a sua relação com o dinheiro e seu familiar.

Você tem alguma história financeira para contar pra gente? Entre em contato conosco – sua história pode virar uma matéria no Finanças Femininas!

Este conteúdo foi útil para você?

carolinaruhman

carolinaruhman

Fundadora e CEO do site, coautora do livro “Finanças femininas – Como organizar suas contas, aprender a investir e realizar seus sonhos” (Saraiva, 2015). É também palestrante sobre finanças para mulheres e empreendedorismo feminino e palestrou no TEDxSP

close