Dia do idoso: momento de pensar em aposentadoria

Dia do idoso: momento de pensar em aposentadoria

Nesta mesma data, em 2003, foi aprovado o Estatuto do Idoso. Para marcar essa importante garantia, hoje comemoramos o Dia do Idoso. O respeito aos mais velhos é um ensinamento que vem desde muito cedo. E as vezes passamos alguns percalços na vida quando ignoramos a orientação e passamos por cima dos conselhos que eles dão. Afinal, se a juventude está aqui para rever conceitos e trazer transformações, é a sabedoria dos mais velhos que auxilia os passos dos mais jovens nos momentos de incerteza.

A data de hoje provavelmente vai te inspirar a dar aquele abraço apertado em seus avós ou parentes que já estiverem na terceira idade. Mas resolvemos aproveitar a data para falar de outro assunto: você pensa em como será sua vida quando já estiver idosa? Planeja-se para isso? Não importa o quão jovem você seja hoje, se ainda não começou a pensar em sua aposentadoria, a hora certa é agora.

Você também pode gostar:
4 maneiras de planejar sua aposentadoria
Quase metade dos brasileiros não esperam contar com o INSS no futuro
Como eu devo organizar meus investimentos?

Disciplina para poupar todo mês

Na hora de organizar seu orçamento, o objetivo não é somente deixar todas as suas contas no azul. Isso já é um bom passo, mas pensar nas reservas financeiras é tão importante quanto. Uma sugestão muito utilizada por planejadores financeiros é a regra dos 50, 30 e 20. Ou seja, 50% do seu salário vai para as contas fixas (aluguel, transporte, alimentação, água, luz, etc), 30% para despesas variáveis, como compras e despesas com lazer, e 20% para economizar.

Da mesma forma que você já tem em mente que precisa separar uma determinada quantia do salário todo mês para pagar o seu aluguel, é preciso que faça o mesmo com a quantia que vai usar para economizar. Seu “eu” futuro agradece a economia.

dia-do-idoso

Continue a ler a matéria na próxima página!

Previdência privada

O mercado oferece ferramentas para que você faça uma aposentadoria privada, como o VGBL e o PGBL. Ambos possuem benefícios fiscais, mas contam com muitas taxas e encargos, além de regras específicas na questão da incidência do Imposto de Renda.

Se um dos dois planos for a sua opção, é importante ficar atenta a isso, tendo em vista que as taxas elevadas podem superar os benefícios e fazer a previdência privada tornar-se um mau negócio. Vale a pena dar uma olhada neste artigo que o economista Samy Dana produziu sobre o tema.

Juros altos favorecem renda fixa

O Brasil tem hoje uma taxa de juros de 14,25%, com previsão de subir ainda mais, tendo em vista o mau momento da economia. A taxa tão elevada nos coloca como o país que mais paga juros no planeta. O dado é ruim quando você tem uma dívida ou pretende tomar um empréstimo de longo prazo, por exemplo. Tendo em vista que os juros altos encarecem o crédito.

Em contrapartida, você tem a opção de tirar benefício da alta dos juros, aplicando seu dinheiro em investimentos de renda fixa atrelados aos juros, ou mesmo prefixados e corrigidos com a inflação. É possível, por exemplo, encontrar títulos do Tesouro Direto com vencimento em 2050, com rendimento alto. Recentemente, o economista Mucio Zacharias mostrou a rentabilidade de diferentes instrumentos no mercado que seguem a taxa básica de juros, confira aqui.

Desta forma, você também pode planejar sua aposentadoria por conta própria, escolhendo o investimento mais adequado para a sua renda e seus objetivos.

Fotos: Shutterstock

Este conteúdo foi útil para você?

Financas Femininas

Finanças Femininas

Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

close