Dicas para gastar menos com seu carro

Dicas para gastar menos com seu carro

Para enfrentar a agitada vida em uma metrópole, muita gente não consegue imaginar como viver sem um carro. Mas em prol da praticidade de ter um veículo na garagem, as pessoas as vezes também deixam de fazer algumas considerações importantes antes de concluir a compra do automóvel.

O mercado automobilístico tem passado por um período de expansão e incentivo como poucas vezes já foi visto. Em contrapartida, o que vemos é a maioria das cidades buscando mil alternativas para tentar melhorar o trânsito e uma disputa cada vez mais acirrada entre as montadoras para vender mais carros que os concorrentes.

Mas na hora de definir qual o carro vai comprar e como pretende usá-lo, quais os critérios você usa?

Os custos na ponta do lápis

Se você já tem um automóvel e está pensando em trocá-lo, vai ficar mais fácil fazer essa conta. Se agora você pretende comprar seu primeiro carro, dá para ter uma noção do quanto você vai gastar, principalmente se conversar com alguma pessoa que já tenha o mesmo modelo que te interessa.

Avalie o desempenho do carro (quantos quilômetros ele faz por litro) e compare com o desempenho dos modelos da concorrência. Pesquise os custos de manutenção, as avaliações em revistas especializadas, enfim, reuna o máximo de informações que conseguir sobre o custo-benefício dos modelos que te interessam e dos concorrentes.

Os gastos “picados” com o carro no dia-a-dia acabam pesando bastante no orçamento. Uma maneira de saber com mais clareza o quanto vai lhe custar para bancar o carro, é fazer uma estimativa das despesas que você terá com ele a cada mês (combustível, prestações, eventuais consertos ou manutenção, etc) e o quanto realmente vale o seu tempo e seu dinheiro. Não se esqueça que além desses custos mensais, você terá também despesas com seguro, licenciamento, IPVA…

Cuidado com as propagandas

Aquela estratégia de oferecer um financiamento suave, com prestações que podem durar até cinco anos e que faz a compra de um carro parecer super fácil, já é uma tática velha e batida, mas ainda consegue atrair muita gente.

O que essas propagandas não costumam mostrar com muita clareza é o quanto o peso dos juros irá encarecer seu carro, no fim das contas. Lembrando que os empréstimos estão ficando cada vez mais caros, o que torna essa alternativa ainda menos viável.

O dinheiro que você gastaria entrando em um financiamento, poderia ser aplicado em um investimento conservador, mas com retorno razoável, para que você possa dar uma entrada maior no veículo, pagar prestações menores e com menos juros.

como economizar com o carro

Cautela com manutenção

Mesmo se você não for uma grande expert em engenharia mecânica, procure informar-se pelo menos sobre alguns conceitos básicos (aquelas aulas na auto-escola sobre esse assunto realmente são importantes!), para que você não seja enganada se seu carro apresentar algum defeito.

Tire um tempinho para ler com calma o manual do veículo, confira tudo que está na garantia e não deixe de cobrar seus direitos se tiver algum problema mecânico, é uma forma de evitar um prejuízo. Ter carro é bom, mas infelizmente custa caro mesmo. Qualquer defeitinho pode custar uma fortuna se você não tiver uma oficina de confiança para levá-lo.

O ideal é que você tenha algum mecânico de confiança para buscar uma opinião quando seu carro apresentar um defeito. Não caia na cilada de acreditar somente na palavra das oficinas autorizadas, principalmente nos períodos em que seu carro estiver passando por uma revisão.

Além dos reparos de praxe, eles provavelmente vão lhe apresentar uma lista (salgada!) de valores para outros reparos adicionais, muitos deles com caráter preventivo. O mais importante é você zelar por sua segurança, mas para ter certeza de que seu carro realmente apresenta as falhas que estão lhe apontando, o ideal é você anotar tudo que foi detalhado e levar o veículo ao seu mecânico de confiança para saber se a situação realmente é aquela que foi descrita pela autorizada.

É o mesmo princípio que as vezes adotamos com os médicos. De repente uma consulta não lhe deixa totalmente convencida ou satisfeita, então você opta por tomar uma segunda opinião. Adotar essa conduta quanto a seu carro pode lhe poupar uma série de prejuízos!

Não seja escrava do carro

Depois de acostumar-se com a comodidade de ter o carro à sua disposição, realmente será mais difícil usar o transporte público, mas não deixe de fazer isso. Usar o carro para fazer tudo que precisa, desde o trajeto para o trabalho até às compras na padaria perto da sua casa, com certeza causará um forte impacto no seu bolso.

Avalie bem os trajetos antes de sair de casa, calcule o tempo e o dinheiro que você gastará com seu automóvel nas ruas. Equilibre o uso do carro com o transporte público, assim você economiza com combustível e tem boas chances de reduzir seu tempo de deslocamento, principalmente se a troca for pelo uso do metrô.

 

E você, como calcula as despesas que tem com seu carro? Divida conosco a sua experiência! 

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

Dúvidas enviadas através desse formulário não serão respondidas individualmente por e-mail.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

Financas Femininas

Finanças Femininas

Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

close