Dicas para quem quer fazer tratamento para engravidar

Dicas para quem quer fazer tratamento para engravidar

Engravidar pode ser o sonho de muitas mulheres. E ao contrário daquelas que acabam engravidando mesmo sem terem planejado a situação, algumas sofrem para conseguir alcançar o objetivo. No Brasil, cerca de 7 a 10 mulheres sofrem de endometriose,  uma das principais causadoras da infertilidade. Além desta, outras doenças ou problemas genéticos do casal podem dificultar uma gravidez.

Ainda que o caminho seja marcado por percalços, sempre há uma maneira de tentar realizar o sonho de ser mãe. Entre as opções possíveis, muita gente cogita a inseminação artificial ou a fertilização in vitro, mas muitas vezes sem ter exatamente na ponta do lápis o quanto custa tentar ter um filho por estes métodos.

A escolha do método vai depender do caso clínico de cada mulher e os custos também são diferentes, tendo em vista o grau de complexidade de cada um. Sendo assim,  vamos lhe ajudar a fazer as contas e planejar-se para não ter dificuldades financeiras durante o processo.

Analise seu orçamento

O primeiro passo é saber como anda a sua situação financeira. Se além do dinheiro que você possui para manter-se, existir alguma aplicação financeira, você pode programar-se para lançar mão deste dinheiro reserva para arcar com os custos da tentativa de engravidar.

É importante que você não use o dinheiro que estiver reservado para sua aposentadoria, lembre-se que esta é sua garantia de futuro. Como bem diz o ditado, fazer isso é como descobrir um buraco para tampar o outro.

dicas para quem quer fazer tratamento para engravidar

Caso você não tenha nenhuma reserva financeira para arcar com os custos, é hora de ter paciência e adiar os planos de engravidar, pelo menos durante o período que for necessário para juntar dinheiro. É importante que você faça uma reserva considerável, tendo em vista que também precisará de dinheiro em caixa para quando o bebê chegar.

Se for possível tentar por inseminação artificial, você pode tentar fazer seu procedimento pelo Sistema Único de Saúde. Oito hospitais em cinco estados do país oferecem o tratamento via SUS, sendo que alguns casos são totalmente custeados pelo governo e outros parcialmente. Vale a pena conferir a rede credenciada.

As diferenças de custo e chances de engravidar

Como dissemos acima, o método que será usado vai depender da situação clínica de cada mulher. A inseminação conta com duas vantagens: tem a possibilidade de ser custeada pelo SUS e mesmo em clínicas particulares sai mais barata que a fertilização in vitro. Os valores, em média, giram em torno de R$ 2,5 a R$ 4 mil. Por outro lado, as chances de gravidez são de 15% a cada tentativa, probabilidade menor do que o outro processo.

A fertilização in vitro, por sua vez, pode custar de R$ 6 a 15 mil, sem contar com os custos de medicamentos. Por ser mais complexo, este tipo de tratamento acaba saindo bem mais caro. Em contrapartida, as chances de gravidez podem variar de 30 a 50%, ou seja, teoricamente é um método mais eficaz.

Faça uma pesquisa criteriosa sobre os hospitais e clínicas que fazem os dois tipos de procedimento antes de tomar a sua decisão. Neste caso, obviamente, é preciso prezar pela qualificação tanto do corpo clínico quanto da infraestrutura do local. Faça um levantamento junto a seu plano de saúde, dependendo da situação, a cobertura é obrigatória. Caso haja contestação por parte da operadora do plano, procure um advogado e avalie os recursos possíveis.

Então, preparada para ser mamãe? Desejamos sucesso e boa sorte!

Este conteúdo foi útil para você?

Financas Femininas

Finanças Femininas

Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

close