Dicas para você economizar na viagem de férias

Dicas para você economizar na viagem de férias

Por mais que julho, o famoso mês de férias escolares, esteja próximo, ainda dá tempo para organizar uma programação legal e se divertir com amigos e família. O quanto antes decidir o que farão, mais descontos e lugares disponíveis terão.

Liste todos os serviços
Viajar é muito gostoso, porém você está preparada para gastar tanto assim? Veja primeiro quanto tem de dinheiro disponível para estas férias e calcule quanto espera gastar. Liste e relacione os serviços com todos os preços. Por exemplo: Hotel – R$ 750, Passagens – R$ 1 mil, Passeios – R$ 480, entre outros… Seja específica e faça uma boa pesquisa, para não levar uma surpresa na hora H.

Responsabilidade de organização
Dentro do grupo que vai viajar, uma pessoa deve ficar responsável em organizar tudo. É ela que vai fazer as reservas nos hotéis, transporte e definir os programas. Deixe essa tarefa com alguém que seja organizado e ao mesmo tempo saiba negociar. Nessa hora, a principal coisa a fazer é conversar com calma e fazer a programação de antemão. Assim você consegue descontos e preços mais baixos do que se deixar para a última hora.

Agência de viagens
Uma forma de poupar esforços e garantir o passeio é fechar um pacote com uma agência de turismo. Por isso, quanto antes procurar uma que ofereça o serviço, melhor. Evite parcelar o valor total da viagem, porque vai ter que pagar isso na volta e pode estourar o seu orçamento. É duro voltar de férias e ficar mais meses e meses pagando por aquele diversão toda que já acabou. Além disso, assim você evita pagar juros desnecessários.

Tente fazer sozinha
Antes de fechar o negócio numa agência de viagens, pesquise quanto custaria o mesmo pacote, só que feita por você. Normalmente, sai mais caro contratar alguém para fazer. Afinal, terá que pagar pelo trabalho. Faça tudo com calma e anote todos os custos. Tente negociar com a agência. Quem sabe não consegue um desconto?

Em grupo é mais barato
Viagens em grupo costumam sair mais baratas. Faça um grupo de pessoas que esteja na mesma sintonia que você e defina tudo certinho. O número de pessoas é fator crucial para conseguir um preço mais legal. Assim que estiver fechando o negócio, diga o número de pessoas e tente conseguir um valor mais barato. Lembre-se que antes de pagar, precisa estar segura dos seus direitos e obrigações dos serviços.

Estude o destino
Pesquise sobre o seu destino na internet. Procure sites que indicam lugares legais, dias de atrações turísticas mais baratos e hotéis que cobram uma pechincha. Mantenha o radar ligado e procure muito para saber se aquilo é verdade e se a informação procede. Quanto melhor informada você estiver sobre o seu destino, mais atividades legais vai poder fazer e menores as chances de cair num programa de índio.

Esteja abastecida
Se for alugar uma casa, leve tudo com você – utensílios de cozinha, roupa de cama, mesa e banho e até jogos para seus filhos se distraírem. Para economizar mais ainda, compre os alimentos num mercado atacadista. Lembre-se que nas cidades grandes os preços dos produtos costumam ser mais baratos devido a concorrência. Por isso, nem pense em deixar para fazer as compras naquela praia deserta: os preços vão sair uma loucura!

Cartão de crédito
Viajar e gastar são quase sinônimos. Não tem como ir viajar e não comprar nada! É possível fazer isso, desde que seja um gasto consciente e com limites. Não é só porque está viajando que pode comprar tudo que vê pela frente. Compre tudo aquilo que achar necessário e pertinente. Deixe de lado bugigangas e outras coisas que não vai usar. Aquele chapeu de palha pode parecer um charme no meio da viagem, mas não compre se ele for ficar esquecido no armário depois. Quem é que consegue usar essas lembranças de viagem depois, no nosso dia a dia? E lembre-se: não comprometa mais de 30% da sua renda com dívidas.

Dinheiro vivo
Uma boa forma é usar os cartões pré-pagos. Quando for viajar, abasteça com o valor que pretende gastar e use-o para as suas compras. Lembre-se de ter com você dinheiro vivo, para ter poder de pechinchar. O cartão de crédito só deve ser usado em emergências e em compras mais altas. Não esqueça de calcular o imposto e o IOF cobrado – você não vai querer levar um susto na hora de voltar pra casa e abrir a fatura. Se for para o exterior, acompanhe o câmbio e só compre as moedas quando for pertinente.

Gostou das dicas?

Este conteúdo foi útil para você?

carolinaruhman

carolinaruhman

Fundadora e CEO do site, coautora do livro “Finanças femininas – Como organizar suas contas, aprender a investir e realizar seus sonhos” (Saraiva, 2015). É também palestrante sobre finanças para mulheres e empreendedorismo feminino e palestrou no TEDxSP

close