É melhor investir em CDB ou LCI?

É melhor investir em CDB ou LCI?

Vivemos tempos em que observamos, com bastante frequência, notícias sobre o baixo crescimento da nossa economia neste ano, bem como as incertezas quanto a este assunto para o ano que vem. Em cenários como este, muitos especialistas indicam investimentos mais conservadores, na tentativa de proteger o patrimônio de eventuais reviravoltas no universo financeiro.

Bom, adotar uma postura conservadora não é muito problema para os brasileiros, tendo em vista que a Caderneta de Poupança continua sendo o investimento mais procurado pela maioria da população. O grande problema é que este investimento tem o rendimento muito baixo, em geral, apenas corrige a inflação e mesmo isto tem sido difícil, tendo em vista o patamar elevado do índice, que no acumulado de janeiro a julho deste ano alcançou a o teto estabelecido pelo governo (6,5%).

Sendo assim, outras opções de baixo risco, porém com rentabilidade melhor aparecem como soluções mais viáveis para as investidoras. Hoje vamos falar sobre alguns aspectos de duas delas, muito comentadas entre planejadores financeiros: o CDB e as LCIs. Em ambos os casos, você estará emprestando dinheiro ao banco, a rentabilidade vem justamente dos juros que a instituição irá lhe pagar por este empréstimo.

Se você tem receio de um calote, a boa notícia é que os dois investimentos são cobertos pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC) em aplicações até R$ 250 mil. Ou seja, em caso de quebra da instituição financeira, o FGC cobre o investimento feito por você até este valor.

Imposto de Renda

Esta é a primeira grande diferença entre os dois tipos de investimento. Enquanto na LCI há isenção de Imposto de Renda, no CDB ele é cobrado com taxas regressivas, ou seja, quanto maior o período em que o dinheiro permanece investido, menor a alíquota cobrada. Você deve estar se perguntando sobre o motivo da diferença. No caso da LCI, existe o benefício da isenção do Imposto de Renda porque o dinheiro é utilizado para fomentar o crédito imobiliário.

Em outras palavras, o banco usa o dinheiro que tomou emprestado com você para repassar a construtoras e incorporadoras em empréstimos com taxas maiores, assim consegue ter lucro nas operações.  Já no caso do CDB, o banco pode usar o dinheiro para qualquer finalidade, por isso o governo não mantêm o benefício e cobra o IR.

Sendo assim, você pode imaginar que a LCI é mais vantajosa em qualquer cenário, mas não é bem assim. Para equilibrar essas diferenças e garantir que os clientes também tenham interesse em adquirir os CDBs, os bancos variam o percentual de rentabilidade dos investimentos, ou seja, é possível encontrar CDBs no mercado que lhe paguem juros melhores do que algumas LCIs.

investimentos em CDB e LCI

Para ter certeza sobre qual investimento vale mais a pena para você, é preciso fazer uma simulação e ver avaliar o retorno que cada um pode lhe dar. As vantagens de cada investimento podem mudar, dependendo do prazo que você pretende manter o dinheiro investido e o retorno oferecido por cada banco.

Quanto preciso ter para investir?

De um modo geral, é mais fácil investir em CDBs se você tiver pouco dinheiro, mas isso pode ser desvantajoso em termos de rendimento, principalmente se você deixar o dinheiro aplicado por pouco tempo. Como inicialmente a alíquota incidente de Imposto de Renda é alta, o retorno do investimento pode ficar muito baixo. Os valores mínimos exigidos para começar a investir são variáveis, mas é possível começar a partir de R$ 100.

No caso das LCIs, são necessários investimentos maiores para adquirir os títulos, com exceção do Banco do Brasil, que permite aplicações a partir de R$ 1 mil. Em outros grandes bancos, o mínimo exigido é R$ 30 mil, sendo que este patamar pode ser ainda maior, dependendo da instituição.

 

 

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

karinaalves

Karina Alves

Jornalista e editora de conteúdo do Finanças Femininas. Já trabalhou em jornais impressos, online, rádio e com produção. Tem fascínio pela junção entre economia e psicologia, procura explorar cada vez mais esse universo e busca usar esse aprendizado para ajudar as pessoas a levarem uma vida financeira mais saudável! Contato pelo karina@financasfemininas.com.br

close