Educação financeira começa ainda na infância

Educação financeira começa ainda na infância

*Priscila Lambach

Há muitas discussões e materiais sobre como educar os filhos. Nos valores, propósitos, aspectos sociais, emocionais e, principalmente, cognitivos. Quanto à educação financeira, nem toda família fala sobre dinheiro. Algumas acreditam que certos aspectos financeiros não devem ser discutidos com crianças. Por exemplo, quanto os pais ganham e gastam.

As opiniões são diversas, porém, quanto mais cedo as crianças souberem para que serve o dinheiro e quais são as formas possíveis de administrá-lo, mais fácil será conviver com isso no futuro.

É importante dar educação financeira em casa. Lições sobre o consumo consciente são alguns dos maiores tesouros que as famílias podem dar aos seus filhos. Em um mundo em que as pessoas compram demais e possuem espaço de menos, é importante tratar sobre o impacto que um novo item tem na vida das pessoas.

É essencial ensinar às crianças que muitas coisas podem ser consertadas, em vez de descartadas para a compra de algo novo. Para que precisamos encher o mundo de lixo eletrônico, comprando celulares diferentes o tempo todo?

Não estou colocando em questão se é certo ou errado comprar um novo celular. A intenção é refletir sobre a relação custo x benefício do consumo.

Tem gente que doa uma roupa antiga sempre que compra uma nova – isso é um hábito importante sobre consumo consciente. Outras pessoas passam meses sem ir ao shopping, pois acreditam que tem no armário tudo o que precisam. Inclusive, quanto menos roupas temos, mais criativas podemos nos tornar, afinal, para não repetirmos tantos looks, acabamos criando novas opções.

educacao_financeira_crianca_interna-min

A mesada pode ser um desafio em muitas casas, porém tem grande potencial de educar. Muitas crianças aprendem a poupar e a juntar o quanto precisam para adquirir um produto. Além disso, aprendem que é preciso se organizar para comprar o que querem, ou seja, entendem que é melhor comprar com o que se tem do que se endividar.

Sem mencionar os benefícios de raciocínio lógico-matemático nas contas, além da instituição da cultura da pesquisa antes da compra. Afinal, se pesquisarmos, podemos economizar muito.

O mais importante é ter consciência de como a educação financeira pode criar as bases, desde a infância, para a construção de um adulto responsável.

*Priscila Lambach é administradora de empresas e pedagoga. Fala sobre desenvolvimento humano e formação pessoal feitos com poucos recursos, de forma criativa e eficiente – desfazendo a ideia de que para educar bem é preciso investir muito dinheiro.
Émail: contato@priscilalambach.com

 

Fotos: Shutterstock

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter! 

 

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

Dúvidas enviadas através desse formulário não serão respondidas individualmente por e-mail.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

Financas Femininas

Finanças Femininas

Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

close