Educação financeira para crianças na volta às aulas

Educação financeira para crianças na volta às aulas

As crianças voltaram para a escola, a rotina da casa voltou ao normal e agora é momento de ficar de olho no desempenho delas para não ter a desagradável surpresa de um boletim com notas vermelhas daqui a alguns meses. E aproveitando este embalo de retorno às atividades escolares, que tal se você entrar no ritmo junto com seus filhotes para tratar de um assunto que costuma ficar de fora da programação letiva? Estamos falando de educação financeira infantil!

Se os seus filhos ainda não sabem como lidar com dinheiro, este é o momento ideal para introduzir alguns valores e ajuda-los na hora que o assunto for grana. Crianças muito novas não têm ainda o embasamento necessário para entender o funcionamento do dinheiro. Elas podem até associar rapidamente que ele é usado como instrumento de troca, mas não conseguem ainda perceber a complexidade disso, portanto, precisam de uma ajudinha nos primeiros passos.

O ideal é que o aprendizado aconteça a longo prazo, gradualmente, para que alguns comportamentos e percepções surjam naturalmente. Do dia para a noite seu filho não vai raciocinar para identificar o brinquedo com melhor relação custo/benefício, mas ele pode aos poucos desenvolver habilidades para lidar com o dinheiro de um modo mais equilibrado, até chegar à adolescência com uma postura bem madura. Para ensinar seus filhos sobre educação financeira, remonte os seus tempos de escola: você começou aprendendo operações simples, como somar ou subtrair, até posteriormente chegar naquelas lições mais complexas ( e chatas para muita gente!) envolvendo logaritmos, funções, trigonometria, etc. É disso que estamos falando, é hora de formar as bases dos seus pequenos para que eles tornem-se experts em finanças pessoais no futuro!

Como lidar com o “mãe, eu quero!”

Conduzir essas primeiras fases da infância, com crianças de até uns seis anos de idade, pode ser mais árduo. Como dissemos, elas ainda não associam muito bem o dinheiro com o valor que ele tem, a dificuldade que os pais podem ter para ganha-lo e que ele não deve ser banalizado. Em outras palavras, independente da condição financeira da família, é importante ensinar às crianças que elas não podem ter tudo que desejam a qualquer momento.

Entender o “não” e saber lidar com ele com naturalidade será fundamental para a maturidade da criança. Como impor limites a alguém que sempre teve tudo que quis, no momento em que quis? De que forma essa criança, no futuro, lidará com os “nãos” que o mundo as vezes nos impõe? Seja firme, estabeleça limites e não peça desculpas quando não atender a algum pedido. Você não pode transmitir a seu filho a ideia de que sente-se culpada por não dar a ele o que foi pedido no momento em que ele quis. Mostre a ele que o valor do brinquedo que ele insiste em comprar pode ser usado para coisas mais importantes, como uma viagem em família posteriormente. educacao_financeira_filhos

Definindo mesada

Este é o “instrumento” mais comum para ensinar seu filho a lidar com dinheiro. A questão, no entanto, é que não adianta somente dar uma quantia X a cada mês e não avaliar como ele está cuidado daquela grana. O dinheiro não deve servir somente comprar guloseimas, álbum de figurinhas ou pagar um lanche com os amigos. É interessante que ele inclua algumas despesas básicas neste montante: como o dinheiro para comprar lanche na escola ou mesmo alguns itens de uso pessoal, por exemplo meias ou roupas íntimas. Não ceda aos apelas por “adiantamentos” ou quantias extras. Afinal, o objetivo da mesada é fazer com que seu filho desenvolva a capacidade de lidar com as limitações do que recebe a cada mês, priorizando os gastos e aprendendo como economizar.

A hora das compras

Você sempre deixa os filhos em casa na hora de fazer supermercado para evitar que eles encham o carrinho de guloseimas? Que tal aproveitar esse momento para um aula prática de educação financeira e daqui em diante leva-los consigo mostrando como você realiza as compras? Mostre a eles a importância de comparar preços. Quer um exemplo que pode funcionar bem? Experimente simular uma compra do mês levando somente as marcas mais caras e faça outra simulação com os preços mais em conta.

Se achar melhor, compare os preços das marcas que você costuma comprar, porém em supermercados diferentes e mostre os valores para seus filhos.Seja qual for sua opção, mostre a eles o valor que pode ser economizado ao fazer pesquisa de preços e como esse dinheiro pode ser usado para outra finalidade, por exemplo custear um programa de lazer em família.

Consciência financeira é importante em qualquer momento da vida! Quanto mais cedo seus filhotes adquirirem algumas noções sobre como lidar com dinheiro, mais maturidade financeira eles terão ao longo da vida!

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

Dúvidas enviadas através desse formulário não serão respondidas individualmente por e-mail.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

Financas Femininas

Finanças Femininas

Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

close