Empresas que incentivam a presença feminina no setor de TI

Empresas que incentivam a presença feminina no setor de TI

Assuntos sobre Tecnologia da Informação, ainda hoje, são associados a profissionais do sexo masculino. Composto, em sua maior parte, por engenheiros, esse setor é muitas vezes considerado hostil para mulheres.

Para conseguirmos visualizar a disparidade da participação entre homens e mulheres no setor de TI, podemos observar as companhias do ranking S&P 100, que lista as maiores empresas do mundo, produzido pela agência de risco Standard & Poor’s. Apenas 20% das companhias do ranking têm, ao menos, uma diretora. O mesmo acontece no Vale do Silício, mas com apenas 10% das empresas. No Facebook, somente 31% dos funcionários são mulheres; na Apple e no Twitter, apenas 30%. Já para novos negócios, dados da Harvard Business School revelam que os aportes financeiros feitos em startups lideradas por mulheres, são de apenas 10%.

Nesse cenário, existem diversas iniciativas de empresas – de tecnologia ou não – que incentivam a participação feminina no mercado na tentativa de reverter essa situação. Exemplo disso é a HP, que além de incentivar a formação de mulheres no setor de TI, criou políticas internas para assegurar que em áreas técnicas, 30% das novas admissões sejam de mulheres. Outro caso é a gigante IBM, que criou o evento “Movimento Empoderamento da Mulher em Tecnologia”, com grandes nomes femininos do mercado de TI para discutir tendências e a carreira das mulheres no setor. A empresa também se conecta a universidades brasileiras para incentivar a presença de mulheres em cursos do ramo.

mulheres-setor-ti-love-mondays

A desigualdade entre homens e mulheres no setor de Tecnologia da Informação também motivou a criação do blog “Mulheres na Computação”, que aborda desafios, tendências e iniciativas em prol da crescente presença feminina no mercado de TI. O blog, que conta com mais de 150 mil membros, serve de inspiração a estudantes e profissionais da área para que não desistam diante as dificuldades ou preconceitos, como a diferença salarial – profissionais de tecnologia do sexo feminino ganham 30% a menos do que o sexo masculino, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), do IBGE.

As empresas que promovem workshops, debates, palestras e outras ações com foco nesse tema estão estimulando não só a presença feminina no setor de TI, mas também a quebra de paradigmas no mercado de trabalho, a formação de mulheres em tecnologia e incentivando o empoderamento feminino.

E você? Conhece alguém do setor ou é uma profissional de tecnologia? O que acha que ainda precisa ser feito para alavancar a presença feminina na área?

*A coluna assinada pela Love Mondays conversa com as mulheres que prezam pelas suas vidas profissionais, mas que não abrem mão de ter a qualidade de vida conciliada com suas carreiras.

Fotos: Shutterstock

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter!

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

Dúvidas enviadas através desse formulário não serão respondidas individualmente por e-mail.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

Love Mondays

Love Mondays

<3 Trabalho

close