Entenda tudo sobre a Bolsa de Valores

Entenda tudo sobre a Bolsa de Valores

Começar a investir é o melhor que você pode fazer para o seu dinheiro. Principalmente se você escolher o investimento que tenha a sua cara e ainda renda igual a sua expectativa.

Uma das opções que mulheres mais têm medo é a Bolsa de Valores. Pra você ficar mais íntima deste investimento, selecionamos os principais termos para você não fazer feio. Veja quais são.

Quando você passa a investir na Bolsa, você compra ações. Uma única ação é a mesma coisa que uma fatia de uma empresa. Ou seja, você se torna dona de um pedacinho de determinada indústria ou empresa.

A parti do momento que você tem a sua ação, você se torna uma acionista daquela empresa que você escolheu – ao comprar ações da Petrobras, por exemplo, você vira sócia dela. O que diferencia acionistas maiores e menores é o número de ações que cada um possui. Por exemplo os controladores são aquelas pessoas que têm a maioria das ações de uma empresa ou fazem parte de algum grupo com um número significativo de ações. Se você não se enquadra nessas características, você é uma acionista minoritária.

Existem dois tipos diferentes de ações no mercado: ON e PN. A ON é a chamada ação ordinária – com ela, você tem direito a participar das decisões da companhia. Os acionistas que possuem um grande volume de ações ON têm um grande poder de voto nas decisões estratégicas daquela empresa. Já os minoritários podem tentar se juntar em um grupo para defender os seus interesses.

Se a sua ideia não é tanto participar das decisões da empresa, mas sim lucrar com aquela ações, você deve optar por uma ação PN, a preferencial. Este tipo de papel não dá direito a voto, mas ganha uma compensação: ele tem preferência na hora de receber os dividendos da empresa – aquela parte do lucro que é distribuída aos acionistas.

Lembra daquelas cenas que passavam na televisão de pessoas gritando e trabalhando no pregão da Bolsa? Pois então, aquela cena ficou para história, porque no Brasil não existe mais o pregão viva voz, como era chamado. Hoje em dia ele é eletrônico – você faz tudo pelo telefone e também pela internet. Isso facilitou o trabalho e também a negociação de cada ação.

Para controlar toda a compra e venda de ação, principalmente o que está valorizando ou caindo de preço, o acionista usa o Home Broker. É um sistema eletrônico em que você faz tudo isso pela internet. Muito mais prático do que você imaginou, não é mesmo? Mesmo assim, você deve ter muita cautela para fazer tudo.

Atualmente, para você comprar uma ação tem que encontrar uma corretora que tenha a sua cara. Por meio delas, existem agentes que farão todo o trabalho para você. São essas pessoas que levarão todas as ordens de compra e também de vendas. Por isso você deve escolher o seu com muita atenção!

E para organizar tudo isso é necessário de uma equipe. Como num jogo de futebol que tem o juiz, na Bolsa de Valores tem Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Fica a cargo deles toda a fiscalização e regulagem de tudo da Bolsa de Valores. É como se fosse o PROCON da Bolsa. Qualquer dúvida e reclamação vá atrás deles e resolva o seu problema.

E aí, mais tranquila para investir na Bolsa de Valores?

 

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

Dúvidas enviadas através desse formulário não serão respondidas individualmente por e-mail.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

carolinaruhman

carolinaruhman

Fundadora e CEO do site, coautora do livro “Finanças femininas – Como organizar suas contas, aprender a investir e realizar seus sonhos” (Saraiva, 2015). É também palestrante sobre finanças para mulheres e empreendedorismo feminino e palestrou no TEDxSP

close