Estou no vermelho, e agora?

Estou no vermelho, e agora?

Descobrir repentinamente que sua situação financeira está muito pior do que você imaginava é de tirar o chão e o fôlego. Quem já passou por essa situação sabe exatamente a sensação que descrevemos. E não é de estranhar que a descoberta venha assim, de supetão. Afinal, o endividamento é sinal de descontrole financeiro, ou seja, quando você percebe, já tem em mãos uma bomba  prestes a explodir.

Bom, sair dessa situação requer, antes de mais nada, organização e determinação. Além de identificar suas principais falhas, você terá que montar uma estratégia para livrar-se das dívidas e evitar novas.

De onde surgiram as dívidas?

Sua situação pode ter ficado complicada em função de algum imprevisto que deixou um buraco no orçamento, por excesso de parcelamento em suas compras ou gastos compulsivos. Identifique qual foi o foco do problema para que você evite cometer o mesmo erro.

Muita gente deixa as dívidas acumularem-se sem pensar em uma solução para o problema. Não escolha esse caminho. Não vai acontecer uma mágica que te livre de uma hora para a outra de tudo que está pendente, a única solução agora é encarar o problema de frente.

Não tenha receio ou vergonha de encarar a situação, afinal, todo mundo está sujeito a passar por isso um dia. Então tome coragem para listar tudo que está devendo e prepare-se para renegociar com seus credores. a renegociação é de interesse de ambas as partes. Você quer ficar livre do que deve e o credor precisa do dinheiro, então nada mais razoável do que estabelecer meios para que isso aconteça.

como lidar com minhas dívidas

Prioridade de cada dívida

Para conseguir colocar seus pagamentos em ordem, o ideal é que você elimine primeiro as dívidas com os juros mais altos. Se hoje o seu maior problema é com o cartão de crédito ou o cheque especial, talvez seja mais indicado estudar um empréstimo pessoal com juros menores para quitar a dívida por completo, é um troca de uma pendência financeira mais cara por outra mais barata.

Corte nos gastos

Reúna-se com a família, informe sobre a necessidade de colocar as contas em dia e que, para isso, será preciso apertar um pouco mais o cinto. Isso significa abrir mão de compras supérfluas e diminuir os gastos em casa. Assim como fez com a organização de suas dívidas, faça um raio-x em suas despesas e veja o que é possível cortar.

Talvez seja preciso passar um tempo sem TV por assinatura, cortar os almoços fora de casa nos fins de semana, os passeios caros e principalmente as comprinhas fora de hora.

Viver somente com o básico pode ser uma experiência dura, mas tenha sempre em mente que tudo isso é temporário. Além disso, supere as dificuldades com a sua criatividade. Explore a programação cultural da sua cidade, procure passeios gratuitos ou atividades ao ar livre. Aprenda a reciclar peças antigas em seu armário em vez de comprar roupas novas, procure receitas de pratos gostosos e práticos, para substituírem aquela conta cara no restaurante.

Enfrentar um período no vermelho pode ser uma grande experiência de amadurecimento financeiro. Tente ser positiva enquanto estiver passando por este momento e saiba que você sairá desta fase mais madura e mais preparada para os dias melhores que terá pela frente!

 

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

Dúvidas enviadas através desse formulário não serão respondidas individualmente por e-mail.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

Financas Femininas

Finanças Femininas

Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

close