Faça um planejamento para acabar com suas dívidas em 2015

Faça um planejamento para acabar com suas dívidas em 2015

Um novo ano está prestes a começar e o que não falta é pedido de renovação para 2015, não é mesmo? E se o desejo é dar uma reviravolta em tudo que está indo por um mal caminho, vamos dar o caminho das pedras para um dos problemas que atrasam a vida de muitas de nós: as dívidas!

Uma pendência que começa pequena pode tornar-se um enorme pesadelo se uma providência não for tomada o quanto antes. Seja qual for a sua situação ou o tamanho da sua dívida, tenha em mente que sempre há tempo para mudar e resolver os problemas, ainda que eles sejam enormes.

Lide com sua realidade

Para que um problema realmente deixe de existir, é preciso ser realista e encarar a realidade. Muita gente deixa as dívidas crescerem por simplesmente acharem mais cômodo não encarar o problema de frente. As contas vão chegando e acumulando em cima da mesa, em um determinado momento, a negligência pode ser tamanha que as correspondências sequer são abertas.

Os telefonemas com cobranças são ignorados, mas de repente você se depara com seu nome sujo e uma série de empecilhos em seu caminho em função disso. Moral da história? Quanto mais tarde você encara seus problemas financeiros, maiores eles ficam. Faça um diagnóstico da sua situação financeira e coloque na ponta do lápis qual é o tamanho da sua dívida.

Priorizando as dívidas

Depois de saber exatamente quanto você deve, é preciso estabelecer prioridades no pagamento. E vale destacar aqui que nem sempre a dívida com o valor mais alto é a dívida mais cara. O segredo é você liquidar primeiro as dívidas com juros maiores, tendo em vista que proporcionalmente elas crescem mais rápido e tornam-se um problema mais rápido. Dívidas com cartão de crédito ou cheque especial, por exemplo, entram nessa categoria, tendo em vista que praticam os juros mais caros do mundo.

Pense bem: ao passo que os cartões de crédito podem cobrar juros de mais de 10% ao mês, um investimento que acompanhe a taxa básica de juros do país (hoje em 11,25%) levaria praticamente um para alcançar o mesmo patamar.

como_acabar_com_dividas

É hora de negociar

Já sabe exatamente o quanto está devendo? Então é hora negociar os valores com o banco. Nada de acanhamento ou vergonha nessas horas. Lembre-se que o credor está interessado em receber o dinheiro, por isso estará aberto a te ouvir e chegar em um acordo. Se você acha que está arcando com juros muito abusivos e o gerente estiver irredutível em oferecer condições melhores, existe a possibilidade de pedir a portabilidade de sua dívida.

Equilibre o orçamento

Fechada a negociação da dívida e fixadas as parcelas da negociação, é preciso fazer valer o combinado e honrar o compromisso. Para tanto, você vai precisar cortar algumas despesas mensais, tendo em vista que as parcelas serão um custo fixo em seu orçamento até que todo o valor seja quitado.

O ideal nestes casos é que antes mesmo de fechar a negociação com o banco, você faça uma simulação com base em seu orçamento, cortando o máximo que puder entre as despesas, para que você tenha uma noção do quanto pode economizar por mês.

Se mesmo cortando bastante o valor ainda estiver baixo, é preciso pensar em algumas fontes alternativas de renda. De repente pegar um segundo emprego temporariamente ou completar a renda com algum trabalho autônomo.

 

 

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

Dúvidas enviadas através desse formulário não serão respondidas individualmente por e-mail.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

Financas Femininas

Finanças Femininas

Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

close