Guia: Como escolher seu plano de previdência

Guia: Como escolher seu plano de previdência

*Conteúdo patrocinado Caixa Seguradora

Você já decidiu fazer um plano de previdência, mas agora bateu aquela dúvida: PGBL ou VGBL? Tabela progressiva ou regressiva? Qual fundo de investimento escolher? Com tantas opções, parece uma salada de letrinhas. Para te ajudar, montamos um guia para você escolher o melhor plano para os seus objetivos.

Em primeiro lugar, você deve decidir: PGBL ou VGBL?

O PGBL é indicado para quem faz a declaração completa do Imposto de Renda. Com ele você declara as contribuições realizadas durante o ano no seu Imposto de Renda até o limite de 12% da sua renda bruta anual, e com o benefício fiscal, pode pagar menos imposto. Nesse tipo de plano, se você for retirar o seu dinheiro, o imposto é cobrado sobre o valor que você investiu e também sobre o rendimento.

Já o VGBL é para quem faz a declaração simplificada ou não faz declaração. Com esse plano, as contribuições não podem ser inseridas na sua declaração de IR. No entanto, quando você retirar o dinheiro, o imposto é cobrado apenas sobre o valor do rendimento. Essa opção também é ideal se você tem um plano tipo PGBL e já contribui com 12% da sua renda bruta anual.

Depois, você deve olhar para a tabela de imposto:

A tabela regressiva é a escolha certa para quem quer investir no longo prazo. Como o próprio nome já diz, a alíquota de IR é decrescente: 35% para investimentos de até 2 anos; 30% entre 2 e 4 anos; 25% entre 4 e 6 anos; 20% entre 6 e 8 anos; 15% entre 8 e 10 anos; e 10% para prazos acima de 10 anos.

Já a tabela progressiva, que acompanha a do IR sobre salários, é indicada em dois casos: para quem pretende fazer um investimento em um prazo menor (até 5 anos), ou para quem quer receber uma renda mensal que não ultrapasse a alíquota de 7,5%.

Com estas definições, agora é hora de você olhar para as taxas cobradas e opções de planos. É essencial comparar taxas e benefícios, para você conseguir escolher o plano que faz mais sentido para a sua vida.

Uma dica: se estiver difícil para definir o melhor plano para o seu caso, peça uma ajuda para o seu gerente calcular o rendimento líquido que você terá – após cobranças de IR e taxas. Ao olhar para o resultado final de todo este esforço é que você vai poder escolher o melhor plano para garantir um futuro bem cuidado.

Foto: iStock

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter! 

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

Dúvidas enviadas através desse formulário não serão respondidas individualmente por e-mail.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

Financas Femininas

Finanças Femininas

Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

close