Histórias de sucesso motivam novas empreendedoras

Histórias de sucesso motivam novas empreendedoras

“Onde a gente coloca o nosso dinheiro é onde afirmamos os nossos valores”. A frase forte e cheia de significado é de Nathalie Trutmann, diretora de inovação da Faculdade de Informática e Administração Paulista (Fiap) e autora do livro “Manual para jovens sonhadores”, uma das convidadas do Jogo de Damas edição São Paulo, que aconteceu no dia 27 de novembro, na capital paulista. Em linhas gerais, o que ela quis dizer é que existem várias formas de riqueza, não necessariamente concentradas no acúmulo de dinheiro. E que para que as pessoas consigam encontrar a satisfação pessoal, é preciso fazer uma autoavaliação de quais os tipos de riqueza cada um possui e o que a pessoa valoriza e prioriza na vida.

Mulheres com perfis variados e muita experiência na bagagem contaram um pouco de suas trajetórias inspiradoras para todos os tipos de empreendedoras. Para quem não conferiu, o Finanças Femininas traz um pouco da experiência compartilhada no evento!

Determinação e persistência

Fabi Saad é fundadora do projeto Imagem Pessoal, membro do comitê de gestão Lide Futuro, consultora de imagem, escreve sobre mulheres executivas em vários sites e fundadora do Home It, uma loja online de artigos de decoração. A abreviação da extensa experiência profissional dela já demonstram que Fabi é uma pessoa com talentos diversos!

O segredo para todo o sucesso e reconhecimento que tem hoje? Determinação e persistência. “Se você não bate na porta, não chega a lugar nenhum. Fui batendo na porta várias vezes até conseguir”, disse ela ao falar sobre a persistência que teve para alcançar a oportunidade de trabalhar para a Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp), onde escrevia sobre mulheres executivas. A partir deste passo, o networking só cresceu.

No início da carreira a estratégia foi a mesma. Ela contou que certa vez mandou email para uma empresária que admira, dizendo que gostaria de uma oportunidade de conhecê-la. “Achava que ela nem ia ler, mas ela me respondeu pouco tempo depois, disse que teria prazer em me receber para tomar um café”, contou. Fabi aproveitou a oportunidade para perguntar sobre os segredos para o sucesso e fez questão de absorver tudo que foi possível do bate-papo que teve com sua ídola. Buscar um modelo de inspiração e aconselhamento é fundamental para toda empreendedora, principalmente aquelas que estão começando a carreira.

Confiança e visão

A advogada Camila Farani é também investidora na empresa Gávea Angels e co-fundadora da Lab 22, com trabalho basicamente focado no investimento em start ups. Em sua apresentação, ela falou sobre o início da carreira, aos 16 anos, ajudando a mãe em uma charutaria no Rio de Janeiro. Segundo ela, o empreendimento fez sucesso, aproveitando um momento de expansão do mercado de café expresso.

Entrou para a faculdade de Direito, chegou a fazer estágio na Caixa Econômica Federal, mas preferiu voltar a trabalhar para a mãe, desta vez com uma proposta mais ousada: estava disposta a colocar café gelado no mercado. Inicialmente, a mãe dela achou a ideia absurda, principalmente porque o lançamento seria feito no período de inverno. Camila foi além e fez uma proposta para a mãe: se conseguisse aumentar as vendas em 28%, ganharia um porcentual na sociedade. Deu certo e o café gelado ganhou a preferência dos clientes! “Para sonhar grande é preciso também encarar problemas grandes”, disse Camila, justificando a confiança que teve na hora de lançar um produto novo, mesmo diante do receio da mãe.

O desenvolvimento do negócio naturalmente levou Camila a fazer novas parcerias e a ganhar espaço no ambiente corporativo. Com a bagagem que adquiriu com as experiências, diversificou sua atuação no mercado e passou a investir em start ups.

Liege Freitas/ Jogo de Damas SP

Coragem e serenidade

Quem vê o sucesso da artesã Rosely Ferraiol – vencedora do prêmio Mulher de Negócios do Sebrae – não imagina as dificuldades que ela já enfrentou ao longo da vida. Com uma vida financeira bem estruturada e um emprego garantido, ela foi surpreendida por um problema de saúde e foi aconselhada a parar de trabalhar.

A interrupção foi seguida de um período de forte crise financeira na família. Para muita gente, a mudança de padrão de vida por si só seria motivo para desânimo e desespero, mas ela enxergou o momento de uma forma diferente. “Eu não sabia o que iria fazer, mas um dia disse que em um mês faria aquela situação mudar”. O marido e a sogra encaravam a serenidade com a qual ela enfrentava a crise com muita estranheza, mas a calma permitiu que ela não estivesse com os olhos embaçados para enxergar uma saída.

Rosely tinha o hábito de tomar café com a sogra e passou a observar os filtros de papel com mais cuidado. Em vez de jogar fora, ela pegava os filtros usados e colocava para secar, simplesmente porque “achava bonito” quando o material secava. O que naquele momento não fazia o menor sentido para a família dela era o início da solução dos problemas financeiros. Rosely encontrou a matéria-prima que faria dela uma artesã renomada. Os filtros passaram a ser usados em objetos de decoração dos mais variados e ganharam visibilidade em programas de TV. Logo na primeira oportunidade, ela passou o telefone de casa e recebeu uma chuva de telefonemas de pessoas interessadas em ter aulas com ela.

Debates

Estas foram somente algumas das histórias relatadas durante o evento, no qual foram abordados vários pontos de vista sobre o universo empreendedor feminino. A autora do blog “Pulo do Gato“, Alice Sosnowski, por exemplo, citou um dado de pesquisa feita pela Rede Mulher Empreendedora, feitos com mais de 100 mulheres. O levantamento apontou que 50% das entrevistadas não participam de eventos de networking, o que demonstra que ainda é preciso mais engajamento. “A mulher ainda tem dificuldades em delegar funções”, comentou.

Marcella Teixeira, coordenadora nacional da Semana Global do Empreendedorismo, promovido pela Endeavor, destacou que os diferenciais femininos devem ser discutidos mais vezes nos fóruns de mulheres, com o objetivo justamente de explorar esses diferenciais de forma positiva e não simplesmente buscar uma aproximação com o modo de agir dos homens.

Para encerrar o relato dessa rica experiência compartilhada durante uma manhã, deixamos a vocês uma reflexão proposta por Rosely Ferraiol: “A gente tem que lembrar que o obstáculo não é castigo, é um passo atrás para dar um grande salto. Não sucumbam aos obstáculos”. Quer inspiração maior para levar seu sonho adiante?

 

Como é sua experiência como empreendedora? Conte para nós a sua história! 

 

 

Este conteúdo foi útil para você?

Financas Femininas

Finanças Femininas

Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

close