Liderança feminina: mulheres ocupam apenas 25% dos cargos mais altos, diz LinkedIn

Liderança feminina: mulheres ocupam apenas 25% dos cargos mais altos, diz LinkedIn

Apesar de cada vez mais presentes no mercado de trabalho, a liderança feminina ainda é raridade nas empresas. Essa foi a conclusão, que já foi apontada em outros estudos, foi confirmada em um levantamento do LinkedIn, que analisou dados de dez países de acordo com os próprios perfis cadastrados na plataforma.

De acordo com o estudo, as mulheres ocupam uma média de apenas 25% dos cargos de liderança no mundo inteiro. Os números são mais otimistas no Canadá, Estados Unidos e França, que possuem os percentuais mais elevados do globo com a média de um terço das mulheres em níveis de diretoria ou acima.

Em último lugar está a Índia, onde há presença feminina em apenas 17,1% das posições de liderança. No entanto, foi neste país que houve o maior crescimento neste sentido: de 2008 para 2016, 25% mais mulheres foram contratadas para liderar equipes e empresas.

De acordo com o LinkedIn, estes dados mostram como a discussão sobre igualdade de gênero em cada país impacta a contratação de mulheres – quanto mais se fala, mais se avança neste sentido.

Liderança feminina nos setores de trabalho

As mulheres das áreas de educação, governamental e de organizações sem fins lucrativos preenchem 47% dos cargos de liderança, fazendo desta área a que conta com maior participação feminina. As indústrias de saúde e farmacêutica estão logo atrás, com 39,9% dos cargos de liderança preenchidos por mulheres.

lideranca-feminina-linkedin

Infelizmente, o mesmo não se pode dizer do setor automotivo, de aviação e transportes: enquanto nós ocupamos 25,7% das vagas gerais – um valor já considerado extremamente baixo –, amargamos apenas 17,5% das posições mais altas. Os setores de petróleo e energia possuem situação similar, pois apenas 17,4% dos cargos de liderança são ocupados por mulheres. Estes dois últimos, inclusive, tiveram redução de 5% nas contratações femininas para postos elevados.

Já o setor de tecnologia, até hoje criticado pela ausência feminina, apresentou crescimento de 18% na contratação de mulheres em cargos de liderança, fazendo desta indústria a campeã em expansão de mulheres líderes. No entanto, ainda ocupamos apenas 18,9% dos postos altos.

Top habilidades mais procuradas em líderes

O LinkedIn também fez um ranking com as habilidades mais comuns encontradas nos perfis de mulheres líderes:

  1. Gestão
  2. Liderança
  3. Planejamento estratégico
  4. Customer service
  5. Falar em público
  6. Marketing
  7. Gestão de projeto
  8. Mídias sociais
  9. Planejamento de eventos
  10. Pesquisa

Um estudo da Peterson Institute for International Economics, de 2016, apontou que ter mulheres em cargos de liderança pode não apenas melhorar o desempenho das empresas como, ainda, aumentar sua lucratividade. Para que se tenha ideia, o aumento para 30% de mulheres em posições altas pode ser associado ao crescimento de 15% na lucratividade. Resta às empresas perceber que, ao apostar na liderança feminina, não apenas se contribui com um mundo mais justo como, também, para uma economia mais forte.

Fotos: Shutterstock

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter! 

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

Dúvidas enviadas através desse formulário não serão respondidas individualmente por e-mail.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

Financas Femininas

Finanças Femininas

Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

close