Medo de investir na Bolsa? Conheça as ações de dividendos

Medo de investir na Bolsa? Conheça as ações de dividendos

Este é um post publicitário da Empiricus Research.

Qual é o primeiro pensamento que lhe vem em mente quando alguém te sugere investir na Bolsa de Valores? Temor? Receio? Não se assuste, a reação é comum para a maioria das pessoas. Lidar com renda variável pode assustar à primeira vista, mas saiba que nem tudo precisa ser tratado como um bicho de sete cabeças!

Como aqui o nosso objetivo é apontar alternativas para quem quer investir, nada melhor do que tentar descomplicar esse assunto. Afinal de contas, se você adotar uma estratégia adequada, tiver paciência e sangue frio para acompanhar os resultados, poderá ter um bom retorno investindo em ações.

Você já ouviu falar em pagamento de dividendos? Pois bem, os dividendos são quando uma empresa divide o lucro com os seus acionistas. No Brasil, toda companhia de capital aberto na Bolsa de Valores é obrigada a dividir pelo menos 25% de seus lucros entre os acionistas. Ou seja, se você comprou ações de alguma empresa, tem possibilidade de ganhos não só com a valorização dos papeis que comprou, mas também com essa distribuição de lucros que é feita periodicamente.

Segundo a analista Beatriz Nantes, sócia da Empiricus Research, empresa especializada em análise de investimentos, uma boa estratégia para começar a investir na Bolsa pode ser comprar ações de empresas que tradicionalmente são boas pagadoras de dividendos – as chamadas ações de dividendos. São geralmente empresas grandes e tradicionais, que já investiram nos seus negócios e recebem sempre um grande fluxo de caixa. Um exemplo clássico são as ações de empresas de energia – a estrutura delas já está pronta e agora elas têm uma receita garantida do uso de energia dos seus clientes.

aprenda a investir em ações de dividendos

Como escolher as ações?

Bom, eis aqui a tarefa mais delicada, como fazer as escolhas de ações? Para quem está começando a dar os primeiros passos na Bolsa de Valores, o ideal é equilibrar a predisposição ao risco com o conservadorismo, ou seja, um passo de cada vez.

Beatriz frisa que na hora de escolher as ações as investidoras devem procurar empresas sólidas, com boa geração de caixa e que tenham boas margens de lucro. “Normalmente são empresas que já esgotaram suas estratégias de crescimento, então repassam os lucros a seus acionistas”, explica. Em outras palavras, as companhias que pagam bons dividendos normalmente já alcançaram a solidez necessária no mercado e podem partilhar os lucros com os acionistas com mais facilidade.

Bom, explicando dessa forma tudo parece ser mais simples do que aparenta. Mas ainda assim você pode sentir-se insegura para fazer suas escolhas de ações sem o auxílio de algum especialista. Neste sentido, o trabalho da Empiricus pode ser bem útil para você. O que a empresa oferece é uma pesquisa quinzenal para auxiliar a escolher as melhores ações e aplicações. Você assina a pesquisa e eles fazem o trabalho duro em seu lugar!

As empresas das quais falamos acima, que são sólidas e pagam bons dividendos, são as chamadas “Vacas leiteiras“. Com esses papeis você garante uma rentabilidade periódica com os dividendos. A cada quinze dias é gerado um relatório com os resultados das “vacas leiteiras”, assim você pode ficar a par do andamento das aplicações.

A hora de comprar e o sangue frio

A analista Beatriz Nantes reforça que por mais que as ações de dividendos permitam uma certa segurança na hora de investir, trata-se aqui do mercado de renda variável, ou seja, a investidora precisa ter sangue frio para lidar com o sobe e desce das aplicações.

“Você precisa acreditar na análise que escolheu. Tem pessoas que se desesperam quando as ações se desvalorizam e querem logo vender os papeis, mas em pouco tempo a situação reverte-se e as ações voltam a subir”, avalia.

A indicação da especialista é sempre comprar as ações quando elas estão em baixa e vender quando estiverem em alta – mas este é um segredo difícil de seguir à risca. “A única garantia que você tem é o preço de compra, porque você não sabe por quanto vai vender. Para saber se ela está barata, você pode comprar com os múltiplos de ações de empresas do mesmo setor e com o histórico de preços da própria ação”, explica. O múltiplo é um indicador que divide o preço da ação pelo lucro que ela gerou. Na comparação com os múltiplos de outras ações você pode avaliar se o papel está caro ou barato.

A trajetória da Beatriz no mundo da renda variável é a prova de que dá para arriscar-se neste mercado sem tanto medo. A jovem de 26 anos é natural de Santos e mudou-se sozinha para São Paulo aos 17 anos para fazer faculdade. Cursou economia na USP e jornalismo na Cásper Líbero. Hoje atua como sócia da Empiricus e auxilia quem quer aprender mais sobre o mercado de ações!

 

E então, animada para investir no mercado de renda variável? Conte-nos a sua experiência! 

 

 

Este conteúdo foi útil para você?

Financas Femininas

Finanças Femininas

Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

close