Não faça dívidas para impressionar os outros

Não faça dívidas para impressionar os outros

*Julia Campos

Com frequência nós nos endividamos para comprar roupas, calçados e acessórios que queremos muito. Quando realmente há algum item importante em falta no armário, a compra é justificável. O grande problema começa a acontecer quando essas dívidas surgem para comprar produtos que não têm nada a ver com a gente – são as compras que fazemos para nos afirmar no meio em que vivemos.

Ninguém está livre de cometer esse erro em algum momento, às vezes fazemos este tipo de compra sem pensar muito. A situação fica mais complicada quando a gente gasta mais do que pode e se endivida apenas para nos igualarmos às pessoas ao nosso redor.

Você também pode gostar:
4 dicas para economizar comprando online
A moda deve mudar o seu estilo pessoal?
8 peças básicas para um armário econômico

Além de ser um hábito prejudicial para o bolso, esse tipo de postura pode ser extremamente nociva para nossa autoestima e confiança. De certa forma, se afirmar através das compras é uma forma de usar bens materiais para mascarar a insegurança. Além disso, acabamos abrindo mão de nosso estilo pessoal para nos afirmar em um grupo de pessoas.

Existem situações em que a afirmação sai do âmbito pessoal e afeta também o ambiente profissional. Certamente existem empresas que exigem um determinado código de vestimenta, mas não necessariamente os preços ou marcas são impostos para se adequar ao lugar. Existem lojas de roupas e acessórios que alcançam todos os ambiente com diversas faixas de preços, algumas delas com certeza se encaixam no seu bolso. O importante é se vestir de acordo com a cultura da empresa, mas sem prejudicar o bolso para tanto. O mesmo vale para festas ou ambientes sociais que exijam vestimenta mais formal.

compras_para_impressionar

Existem peças que circulam nos armários porque são chaves e que provavelmente irão durar por muito tempo – como bolsas, sapatos ou um jeans que vista bem em você. Itens como esses talvez justifiquem um gasto maior. Peças que não combinam com você, mas chamam sua atenção por estarem em alta são uma armadilha para o bolso. De nada adianta comprar uma roupa que você viu uma atriz usando se não gostar do resultado diante do espelho.

Da próxima vez que tiver vontade de comprar algo, coloque na balança se você realmente gosta daquilo ou se está pensando em levar uma peça só para impressionar os outros. Além disso, antes de se endividar para comprar, que tal economizar um pouco todo mês e pagar a vista? Quem sabe você não consegue até negociar um bom desconto na hora da compra?

O mais importante de tudo é conhecer seu estilo e ser feliz com ele. Tenha consciência de que na hora de se enturmar ou fazer parte de um ambiente diferenciado, não serão as marcas que irão reforçar a sua personalidade. Tenho certeza que vocês têm milhares de boas características e qualidades que encantarão todos ao seu redor – não queira pessoas à sua volta que estejam preocupadas em reparar se você está usando C&A ou D&G.

Fotos: Shutterstock

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter!

*Julia Campos é economista e fundadora do blog Economoda. Escreve sobre dicas de economia em moda e cosméticos e ajuda as mulheres a se sentirem mais bonitas gastando pouco.

Este conteúdo foi útil para você?

Julia Campos

Julia Campos

Economoda

close