O desafio de encarar o supermercado no fim do mês

O desafio de encarar o supermercado no fim do mês

O fim do mês chegou e você não sabe o que te deixa mais angustiada: o saldo da conta bancária ou a situação da sua geladeira. Se alguma visita aparecer de repente, você tem três opções para oferecer a ela: água, água gelada ou água com gelo. Com a inflação acumulada em um ano chegando a 8,8%, você vai ao supermercado com aquele aperto no peito, encarando o desafio de abastecer um pouquinho que seja sua geladeira, mas respeitando os limites do bolso.

Nessa hora o que vale é a criatividade, pensar em pratos simples e que rendam grandes porções. Ou mesmo em ingredientes que possam render receitas variadas, assim dá para quebrar um galho pelo menos por uma semana.

Você também pode gostar:
7 dicas para diminuir as despesas com supermercado
O que cortar da lista de supermercado para enxugar os gastos
Pesquisa mostra prudência da classe C no supermercado 

Bom, seja lá qual for o prato que você pretende fazer, vai ser preciso colocar tempero. A primeira coisa que lhe vem à cabeça é uma cebola bem bonita para dar aquela dourada na receita. Neste momento você leva o primeiro susto. Não entendeu o motivo do vegetal estar mais caro? Na apuração do IPCA feita em junho, o IBGE constatou que o alimento subiu 23,78%, a maior alta no grupo dos alimentos. Apesar de não ter apresentado uma alta tão expressiva, o alho também não ficou atrás: subiu 2,6% no último mês e 26,7% no ano.

A cebola cara já está no carrinho. Agora é hora de escolher uma batata para acompanhar seu prato, seja com um purê bem gostoso, cortadinhas para servir com um grelhado ou as boas fritas para um tira gosto. E mais uma vez você desembolsa mais do que na última compra. A batata-inglesa subiu 6,9% em junho. No ano, o aumento chega a 24%. Desse jeito, não dá para desperdiçar nem a casca.

Seja para fazer sua receita ou para acompanhar o café da manhã, é preciso deixar à mão pelo menos umas duas caixinhas de leite. E neste caso você pode até não ter notado com muita clareza, mas o leite longa vida ficou mais caro também. O alimento teve alta de 2,3% no mês e 6,6% no ano. Se quiser substituir o leite por iogurte, não vai fazer muita diferença. O produto também teve alta de pouco mais de 2% no mês e 5,3% no acumulado do ano.

Outra coisa que não pode faltar na geladeira – já que serve de base para uma infinidade de pratos e ainda quebra o galho naquele dia que você não quer ter muito trabalho para providenciar seu almoço – são ovos. A boa notícia é que, em junho eles tiveram uma alta muito pouco expressiva, apenas 0,56%. Por outro lado, no ano eles acumulam alta de quase 14%.

Quer chutar o pau da barraca e comprar logo um pote de sorvete para devorar enquanto assiste sua série favorita? Bom, nós daríamos preferência para alguma outra guloseima. O produto acumula alta de 10% no ano. Somente em junho, subiu 2%.

O jeito é tentar driblar os preços altos tentando optar por marcas mais em conta. Quando o salário cair na conta, procure estocar os produtos que encontrar com bons preços, que não sejam perecíveis, obviamente. Leve a calculadora, compare os preços e os tamanhos das embalagens. Toma tempo, mas todo centavo economizado é valioso.

Fonte dos gifs: Giphy

Este conteúdo foi útil para você?

Financas Femininas

Finanças Femininas

Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

close