O que devo analisar antes de trabalhar como freelancer?

O que devo analisar antes de trabalhar como freelancer?

A jornada de 8h às 18h no escritório, o desgaste do trânsito e a rotina do seu emprego não lhe agradam mais. A decisão por uma mudança já foi tomada e você avalia a possibilidade de trocar tudo isso por um trabalho como freelancer. Afinal, a comodidade de trabalhar de casa e fazer seus próprios horários é tentadora, não é mesmo?

Bom, olhando superficialmente parece ser simplesmente uma maravilha, mas é preciso analisar essa troca mais de perto para saber se você realmente acha a mudança tão tentadora.

Como nós bem sabemos, grandes poderes vem acompanhados de grandes responsabilidades. Como freelancer, você tem autonomia para determinar seus horários e ganha flexibilidade para cuidar da sua qualidade de vida. Em contrapartida, esse contexto pode tornar-se desastroso se você começar a ficar acomodada com a situação e levar a vida como se estivesse constantemente de férias.

Os perigos

Vamos imaginar o seguinte cenário: você está cheia de estresse, pede demissão depois de um longo período de insatisfação e quer mudar de vida. Então você decide passar pelo menos um tempo trabalhando como freelancer, mas não faz o devido planejamento para tomar essa decisão. Com o primeiro trabalho, tudo certo. Você recebe o pagamento e fez tudo no conforto do seu próprio escritório.

No mês seguinte você resolve dar-se uns dias de descanso, tendo em vista o tempo que ficou sem tirar férias no último emprego. Acaba conseguindo mais tempo também para reunir-se com os amigos, sair para festejar, namorar com mais tranquilidade, enfim…a vida parece tão maravilhosa neste momento que o dinheiro torna-se a última das preocupações!

Mas eis que ao final deste mês um de seus clientes atrasa o pagamento e o outro cancela o trabalho que te passaria porque está com pouco caixa. Pronto, acabou a fonte de renda e você continua com as suas contas para pagar.

Responsabilidade

Levar a vida como freelancer tem muitas vantagens, mas também uma certa dose de risco, portanto você precisa redobrar a responsabilidade. O primeiro passo, antes de mais nada, é ter a certeza de que você poderá comprometer-se com esse novo ritmo de trabalho, que lhe garante mais autonomia, mas mantendo o mesmo nível de produtividade.

Ninguém irá te cobrar a hora que você começa a trabalhar, mas em contrapartida os prazos precisam ser obedecidas. É preciso ter disciplina para ser sua própria chefe! Se você acredita que esse ritmo de trabalho não condiz com seu perfil, que consegue ser mais eficiente e produtiva se estiver comprometida com os horários e regras de um emprego convencional, então é melhor não aventurar-se vivendo como freelancer.

Uma forma de testar se essa nova rotina é adequada ao seu estilo de vida é tentando pegar alguns freelas antes de pedir demissão do emprego fixo. É um trabalho experimental mesmo, para que você teste como poderá encaixar seus horários para cumprir os prazos e o nível de entrega que terá com o freela.

as vantagens de ser freelancer

Reserva financeira

Como agora não há mais garantia de seguro-desemprego e nem sempre o trabalho como freelancer é fixo, o ideal é ter um fundo de emergência bem estruturado para os meses de “vacas magras”. Pode acontecer de você ter mais trabalho (e mais renda) em um determinado mês e o inverso acontecer em outro período.

Sendo assim, tente reduzir suas despesas, de modo que possa viver com parte do dinheiro e fazer um investimento com outra parte do que receber. Garantir alguma rentabilidade é um modo lhe dar mais segurança financeira. Como agora você vai trabalhar em casa, com certeza vai economizar bastante dinheiro em relação a transporte.

Marketing pessoal

É hora de fortalecer o seu nome! Como você precisa contar com um mercado imprevisível, é preciso sempre manter sua rede de contatos profissionais atualizada, caso algum cliente falhe e você tenha que prestar serviços para outra pessoa. Organize sua demanda de acordo com a sua capacidade de produção, mas mantenha sempre seus contatos em dia, caso seja preciso buscar um “ás na manga”.

 

Este conteúdo foi útil para você?

Financas Femininas

Finanças Femininas

Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

close