O que é ser uma mulher de sucesso?

O que é ser uma mulher de sucesso?

Todo mês o Finanças Femininas vai ter uma coluna mensal do Emprendedorismo Rosa. A deste mês é uma reflexão sobre a imagem da mulher com sucesso profissional. Confira a opinião de Gisele Meter é diretora executiva especialista em recursos humanos da empresa BM Pré Moldados, psicóloga, colunista e palestrante especializada em comportamento organizacional e liderança. 

Confesso que me preocupo com isso. Não com o sucesso propriamente dito, mas quanto a forma de como a ascensão profissional feminina é retratada. Imagens que vejo na web de mulheres estereotipadas com terninhos e filhos no colo à beira de um ataque de nervos me assustam. Então ser bem sucedida é assim? Não, muito obrigada! – muitas pensam. O que algumas mulheres temem não é o desafio ou a conquista de uma carreira plena, mas o medo de perder tudo (saúde, filhos, emprego e até a sanidade).

Fica, então, a ideia de que conciliar vida pessoal e trabalho é muito difícil ou ainda impossível, e assim vem a culpa: no trabalho, pensam em casa, nos filhos, no marido; em casa, pensam no trabalho. Desta forma, colocam vida pessoal e trabalho em situações opostas e competitivas. Sentem-se obrigadas a escolher a todo momento, pois se tentarem fazer demais ficarão esgotadas e infelizes . Com esta crença, acabam recuando ou estagnando, abrindo mão de ir além e chegar ao topo, por preferirem ficar em uma situação mediana e que não exija tanto, ao invés de assumir o desafio de se realizar profissionalmente.

Quando assumimos o risco e decidimos ter sucesso em nossa carreira, ainda somos obrigadas a enfrentar uma série de perguntas e comparações. Penso que a pergunta mais difícil de ser respondida por uma mulher que trabalha é: “Como você consegue cuidar de tudo?”

Difícil, porque traz à tona todas as suas angústias internas de que talvez não seja uma boa mãe, ou então seja uma profissional medíocre. Pior ainda é ter a sensação de que as coisas estão saindo do controle ou, ao contrário, de que é preciso, a todo momento, controlar tudo para que nada saia errado. Então, vem a Síndrome de “Mulher Maravilha” com a falsa ideia de que pode fazer tudo sozinha, mas que a longo prazo traz frustração, desespero e sensação de fracasso.

Sei que não é fácil conciliar. Muitas vezes, saio de casa antes de meus filhos acordarem e retorno, quando eles já estão dormindo. Sei também que, em algum momento, tenho que escolher, mas o que quero dizer é que nem toda mulher de sucesso é uma workaholic sem noção, que não liga para sua família. Precisamos refletir e mostrar que podemos sim ser excelentes profissionais e mães competentes, ou vice-versa.

Gisele Meter é diretora executiva especialista em recursos humanos da empresa BM Pré Moldados, psicóloga, colunista e palestrante especializada em comportamento organizacional e liderança. Leader coach certificada pelo Corporate Coach U, atua com coaching profissional e de carreira, além de ser consultora estratégica em gestão de pessoas e gestão da mudança organizacional. Criadora do curso LIFE – Liderança Feminina.

Este conteúdo foi útil para você?

carolinaruhman

carolinaruhman

Fundadora e CEO do site, coautora do livro “Finanças femininas – Como organizar suas contas, aprender a investir e realizar seus sonhos” (Saraiva, 2015). É também palestrante sobre finanças para mulheres e empreendedorismo feminino e palestrou no TEDxSP

close