O que fazer com a restituição do Imposto de Renda?

O que fazer com a restituição do Imposto de Renda?

Declarar o Imposto de Renda é obrigatório para todos os cidadãos brasileiros que receberam R$ 24.556,65 ou mais em 2012. Fazendo isso fica mais fácil para o governo brasileiro controlar os gastos e receber os impostos sobre o consumo do ano anterior.

Abril foi o mês de declarar tudo, mas agora é a hora de receber o que foi a mais de volta. A partir do dia 15 de julho, a Receita Federal começou a liberar a restituição de mais de 1,1 milhão de contribuintes, segundo o órgão. E dependendo da sua situação financeira, este dinheiro vem a calhar, não é mesmo? O importante nesta hora é saber aproveitar esta grana e usá-la ao seu favor.

Veja três exemplos do que você pode fazer com esta grana:

1) Pagar dívidas: Se você está com a corda no pescoço e no vermelho, a restituição do Imposto de Renda pode ser uma chance de respiro para as suas finanças. Pegue este dinheiro, renegocie as dívidas e faça o pagamento. A partir do momento que tiver todas as dívidas quitadas, organize-se financeiramente.

2) Investir: Com uma graninha a mais você pode aplicar naquele investimento que tem vontade. Tente escolher um que não dê desconto no seu Imposto de Renda do ano seguinte. Aí sim será um bom negócio para fazer o seu dinheiro render cada vez mais. Lembre-se de estudar e entender todos os detalhes antes de fechar negócio.

3) Satisfazer uma vontade: Sabe aquela vontade de passar o dia inteiro no cabeleireiro? Ou então aquela folga que quer aproveitar fazendo massagem? Então, use este dinheiro nisso! Essa opção só é válida se você não tiver dívidas e já tiver um investimento. Por mais que a vontade de se agradar seja maior, também é importante pensar no seu futuro. Mas também, ninguém é de ferro….

Qual vai ser a escolha deste ano?

Este conteúdo foi útil para você?

carolinaruhman

carolinaruhman

Fundadora e CEO do site, coautora do livro “Finanças femininas – Como organizar suas contas, aprender a investir e realizar seus sonhos” (Saraiva, 2015). É também palestrante sobre finanças para mulheres e empreendedorismo feminino e palestrou no TEDxSP

close