Os desafios de sustentar um filho sozinha

Os desafios de sustentar um filho sozinha

Conciliar a vida profissional com a dedicação necessária aos filhos não é tarefa fácil para uma mulher casada, o que dizer então do desafio enfrentado pelas mães solteiras? Independente de qual seja a razão para o pai da criança não estar presente, este é o tipo de situação que pega uma mulher de surpresa, não só emocionalmente, mas também financeiramente.

Em situações como esta, ainda que em muitos casos haja o suporte de familiares, a mulher se encontra na desafiadora missão de dar a volta por cima para continuar pagando as próprias contas e arcar sozinha com o sustento da criança – situação que pode acontecer com o falecimento do pai, impossibilidade de encontra-lo para pagar pensão, entre outros exemplos.

Se este contexto é o seu, vamos falar sobre alguns pontos que podem te ajudar a seguir em frente com confiança.

Faço um balanço da sua vida profissional

Qual é a sua posição hoje no mercado de trabalho? Você está trabalhando em sua área de atuação? Seu emprego lhe garante boas perspectivas? Se a resposta for sim, nem pense em desistir no meio do caminho por desânimo ou desespero. Conte com o apoio de seus familiares e amigos mais próximos para lhe ajudarem a manter-se serena e pense não só em você, mas nos frutos que a sua determinação pode trazer para seu filho.

Se você está em um emprego temporário ou com pouco perspectiva de crescimento, este é o momento de repensar seus caminhos. Você sabe que precisa do crescimento profissional para garantir uma vida de qualidade para você e sua criança, então batalhe para buscar algo que lhe dê somente o básico. Se for preciso, trabalhe em mais de um emprego durante um tempo para montar uma reserva financeira e procure buscar oportunidades de especializar-se para garantir uma posição melhor no mercado de trabalho. É uma etapa sacrificante agora, mas lembre-se sempre que você estará construindo um futuro melhor para vocês.

dicas para mães solteirasEconomias

O orçamento agora ficou mais apertado, além das suas despesas, é preciso sustentar a criança e isso não sai barato! Até que você consiga estabelecer um equilíbrio financeiro com todas essas mudanças, a ordem é economizar em tudo que for possível. Venda o que não tiver mais utilidade para você, batalhe para diminuir seu custo de vida e reduza drasticamente os gastos com supérfluos.

Vendo assim, você pode sentir-se desanimada, mas este sacrifício também é temporário. Pense nisso como um recuo estratégico. Você reduz seus gastos agora para viver mais confortavelmente lá na frente.

Investimentos

Economizar dinheiro é muito bom, mas de pouco adianta se ele ficar guardado embaixo do colchão, não é mesmo? Tendo em vista que cada centavo faz diferença neste momento, procure aplicar o dinheiro que você está economizando em algum investimento que tenha a ver com o seu perfil. Estude bem as opções de mercado e não invista sem saber exatamente os prós e contras de cada aplicação.

Passar por sufocos e aprender na marra como dar a volta por cima é duro, mas a experiência e o amadurecimento são inegáveis e só tem a lhe fazer crescer como pessoa. Mantenha a cabeça erguida e não se esqueça que você e seu filho terão u m futuro brilhante!

 

Este conteúdo foi útil para você?

Financas Femininas

Finanças Femininas

Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

close