Os melhores investimentos de 2013

Os melhores investimentos de 2013

O ano acabou e é momento de avaliar quais os investimentos valeram a pena! Recentemente foi divulgada uma lista com os melhores investimentos de 2013. Vale considerar que os resultados podem variar muito de acordo com o perfil de cada investidora, portanto é preciso fazer uma análise das aplicações que vá além das diferenças de rendimento.

Dólar

No topo do ranking aparece o dólar, que rendeu 14,6% em 2013, patamar que ultrapassa do dobro da inflação. A moeda valorizou bastante em função da falta de segurança no cenário nacional e dos indícios de melhora da economia norte-americana. Ainda assim, a opção não é a mais indicada para quem quer investir pouco dinheiro ou mesmo pequenas quantias gradualmente (como costumam fazer as pessoas que estão juntando dólares para uma viagem internacional).

A variação da moeda estrangeira é influenciada por diversos fatores, que não estão necessariamente ligados à economia do país. Sendo assim, se você aplica pouco dinheiro em dólar, fica sujeita a muitas flutuações e não se beneficia.

LFTs

As LFTs – Letras Financeiras do Tesouro – apareceram em segundo lugar no ranking, com rendimento anual de pouco mais de 8%. O investimento pegou carona na valorização da Selic, já que acompanham a taxa básica de juros. Para este ano, a tendência é manter os investimentos que acompanhem a Selic, que está no patamar de 10%.

ranking dos melhores investimentos de 2013

Fundos DI

Os fundos DI também seguem a mesma lógica, porque acompanham a taxa Selic. Em 2013, também tiveram valorização de pouco mais de 8%, mas neste caso a lógica é um pouco semelhante ao caso do dólar. Para quem pretende investir pouco, é preciso ter cuidado antes de fazer essa opção. O percentual de valorização considera uma média de diversas aplicações que estão no mercado. Neste tipo de aplicação, investir pequenas quantias pode implicar em altas taxas de administração, que acabam levando embora grande parte do investimento.

Caderneta de poupança

Ela é a preferida dos brasileiros, apesar de não ter os rendimentos mais atraentes. O conservadorismo, no entanto, tem seu preço. Enquanto os investimentos acima superaram a inflação com folga, o rendimento da poupança acompanhou a alta dos preços. Encerrou o ano no patamar de 6%, percentual que garante poder de compra, mas não reflete em aumento de renda.

 

E você, como investiu seu dinheiro em 2013?

 

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

Dúvidas enviadas através desse formulário não serão respondidas individualmente por e-mail.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

Financas Femininas

Finanças Femininas

Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

close