Os prós e contras do empréstimo para PJ

Os prós e contras do empréstimo para PJ

Muitas das nossas leitoras são empreendedoras, mulheres que foram atrás dos seus sonhos para construir suas próprias empresas. Este é o seu caso? Normalmente, a dúvida principal que surge é como fazer o negócio crescer.

Depois de abrir uma empresa, existem alguns desafios no dia a dia, como manter as finanças organizadas, controlar a produção e manter o caixa sempre estável. É nessa hora de organizar tudo que as empreendedoras mais encontram problemas.

Se logo no início não estiver conseguindo um dinheiro para investir na empresa, estude a possibilidade de ter um sócio. Uma forma de profissionalizar o seu negócio é ter um plano de negócios em mãos, com todos os custos, gastos e receitas estimados. Mostre quais são suas expectativas e qual será o papel realizado por esta pessoa.

Uma das alternativas mais procuradas é fazer um empréstimo para injetar capital na empresa. Existem certos tipos de dívidas que valem a pena ser feitas. Só que para isso acontecer é preciso ter estudado e feito uma boa pesquisa entre os bancos concorrentes. Lembre-se que essa dívida pode comprometer o rendimento do seu negócio nos próximos meses.

Empréstimo para Pessoa Jurídica
Essa opção sempre foi muito procurada, porque oferece taxas e condições bem mais baratas do que se fosse feita para Pessoa Física. Mesmo assim é preciso manter alguns cuidados: existem várias linhas diferentes, com condições próprias e que são adequadas a algumas situações, mas outras não. Por isso, você precisa entender bem as diferenças entre todas elas – e os custos!

No Brasil, este tipo de empréstimo ainda é bem controlado, porém o cenário parece estar mudando. Em fevereiro de 2013, a Caixa bateu recorde de empréstimo para Pessoas Jurídicas, gerando um total de R$ 67 bilhões. Este número representa um aumento de 70% comparado ao ano passado.

Fique em alerta!
Pegar dinheiro emprestado é uma dívida séria. Por isso pense bem antes de optar por essa escolha. Se não fizer a coisa certa, o desempenho da sua empresa pode cair e suas finanças ficarem desorganizadas. Antes de tomar qualquer atitude, pesquise e peça a opinião de especialistas. Lembre-se que o gerente do banco não é uma boa opção nessa hora – mas ele tem a obrigação de te explicar as diferentes linhas que o banco oferece.

Depois de ter feito um empréstimo, você não pode esquecer de todos os tributos pagos mensalmente. Além disso, você precisa conhecer o Custo Total Efetivo! O segredo para manter tudo organizado é fazer uma planilha ou anotar tudo que entra e sai da sua empresa. E o dinheiro que pegou emprestado deve fazer parte disso agora.

Preocupe-se agora em pagar as dívidas da sua empresa para acertar sua vida. Por um período você só vai pagar contas. Assim que conseguir um respiro, faça uma reserva. Esse dinheiro guardado servirá para momentos emergenciais. Evite pagar mais juros e ter outras despesas para manter seu negócio sempre rendendo.

Qual é o seu segredo para manter a organização financeira da sua empresa?

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

Dúvidas enviadas através desse formulário não serão respondidas individualmente por e-mail.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

carolinaruhman

carolinaruhman

Fundadora e CEO do site, coautora do livro “Finanças femininas – Como organizar suas contas, aprender a investir e realizar seus sonhos” (Saraiva, 2015). É também palestrante sobre finanças para mulheres e empreendedorismo feminino e palestrou no TEDxSP

close