Passo a passo: como morar sozinha

Passo a passo: como morar sozinha

A decisão de morar sozinha pode vir por diversos motivos, desde a necessidade de estudar longe de sua cidade natal até o desejo de abrir suas asas e alçar um voo por conta própria. Este grande passo implicará em um forte amadurecimento pessoal e, claro, financeiro – afinal, você será a responsável por bancar suas próprias contas, cuidar de seu lar, cozinhar sua própria comida, entre outras tarefas. Se este é o seu sonho, elaboramos um passo a passo para você aprender como morar sozinha sem passar (tanto) sufoco.

Passo 1: quite todas suas dívidas

Ao morar sozinha, caberá a você bancar todas suas contas. Isso será muito mais difícil se você já sair da casa de seus pais carregada de dívidas a pagar. Elas se juntarão às novas despesas e, quando você menos esperar, já estará envolvida em uma bola de neve de boletos. Por isso, assim que você tomar essa decisão, analise suas finanças e veja se há débitos em aberto. Se houver, faça um esforço para quitá-los o quanto antes e, só então, prossiga para o passo 2. No Finanças Femininas você encontra muitas dicas para se livrar das dívidas de vez, veja algumas aqui!

Passo 2: junte uma grana

Uma das grandes vantagens de morar com os pais é a facilidade em poupar dinheiro – afinal, as contas de casa serão divididas em mais pessoas, deixando-as mais leves para todos. Aproveite este momento para fazer seu pé de meia, dedicando 20% de sua renda líquida à tarefa. Comece pela reserva de emergência, que deve representar de três a seis meses da sua renda líquida. Desta maneira, você conseguirá bancar suas contas em caso de desemprego ou cobrir outros imprevistos sem precisar apelar para empréstimos. Se a geladeira de sua casa nova quebrar, você precisará ter recursos para consertá-la sem passar sufoco, por exemplo.

Passo 3: escolha o local

Em um mundo ideal, todas nós moraríamos perto de nossos trabalhos e faculdades, mas sabemos que as coisas não funcionam bem assim. Geralmente, o aluguel de apartamentos em regiões centrais costuma ser mais caro, pedindo mais espaço no orçamento. No entanto, ao morar em regiões mais afastadas, você pode ter grandes gastos com transporte público ou gasolina, além de todo o tempo despendido no trajeto. Coloque tudo isso na ponta do lápis antes de fechar o contrato.

como-morar-sozinha

Passo 4: liste todos os gastos

Acredite, eles não são poucos, então, não adianta tentar somá-los na cabeça e esperar que tudo dê certo ao final do mês. Além do aluguel, você terá que pagar eletricidade, telefone, internet, condomínio, gás e água (se aplicáveis), supermercado e, dependendo de seu orçamento, limpeza. Essas despesas são consideradas fixas e devem comprometer, no máximo, 50% de sua renda líquida. Dedique 30% para os gastos supérfluos – que são aqueles que deixam a vida mais leve, como lazer, compras e aquela ida ao salão. Já os demais 20% devem ir direto para seus investimentos. Essa é a regra chamada de 50/30/20, que é uma verdadeira mão na roda para organizar o orçamento de um jeito simples.

Leitura complementar

Planilha de Orçamento Familiar

Planilha de Orçamento Familiar

Ver mais

Passo 5: encaixe os gastos em sua renda

Ao projetar os custos de morar sozinha, você pode perceber que eles são grandes demais para você bancar. Neste caso, chegou a hora de otimizar seu orçamento. Analisando-o com atenção, você verá onde pode fazer cortes. Por exemplo, se os seus itens fixos ultrapassarem 50% de sua renda, talvez seja o caso de ir para um apartamento mais barato, cortar a TV a cabo ou dispensar a diarista. Só não caia na cilada de reduzir o percentual dedicado aos supérfluos. Assim como é difícil manter uma dieta muito restrita, o mesmo acontece com um orçamento rígido demais – afinal, você tem o direito de desanuviar! Outra dica valiosa é dividir o apartamento com outras pessoas, sejam amigos ou seu amor. Desta forma, vocês poderão compartilhar as despesas. Todos saem ganhando!

Passo 6: arrume seu cantinho aos poucos

Não se preocupe em mobiliar seu novo lar de uma vez. Comece com o básico: colchão (se comprar uma cama completa pesar no orçamento neste momento), mesa, cadeira, geladeira, fogão e micro-ondas – acredite, ele será muito útil. Enquanto isso, vá juntando dinheiro para comprar o sofá e itens de decoração e aposte em objetos de preço amigo, que mudam o astral da casa com pouco, como vasinhos de plantas e suas fotos favoritas em um mural na parede. Outra dica é fazer um open house, onde cada amigo poderá te presentear com itens para a casa, e garimpar brechós, grupos no Facebook especializados em desapegos e lojinhas de bairro.

Neste vídeo, Carol Ruhman Sandler resume essas dicas e conta como foi sua experiência ao decidir que moraria sozinha:

Fotos: Shutterstock

Este conteúdo foi útil para você?

Financas Femininas

Finanças Femininas

Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

close