Pesquisa mostra prudência da classe C no supermercado

Pesquisa mostra prudência da classe C no supermercado

Em tempos de inflação alta (atualmente no patamar de 7,1%, no acumulado em 12 meses), as idas ao supermercado requerem atenção redobrada, tendo em vista o poder de compra mais achatado e a possibilidade de passar da conta no orçamento mensal.

Tendo em vista o peso das compras para a casa no orçamento da população, a SCPC Boa Vista recentemente fez uma pesquisa abordando o comportamento da classe C nas compras de supermercado. Em diversos aspectos, o levantamento mostra uma postura bem ponderada da classe social com maior representatividade na população do país, em termos de abrangência. De um modo geral, 58% dos entrevistados disse ter a necessidade de fazer compras esporádicas no supermercado ao longo do mês. Este comportamento foi mais expressivo entre os homens, sendo que 61% deles disse ter este tipo de postura, contra 51% do público feminino que respondeu à pesquisa.

Ao todo, 66% dos consumidores da classe C disse saber o quanto gasta nas compras, mais além, em 85% dos casos os gastos somam menos da metade dos rendimentos mensais. A pesquisa chamou atenção em outro aspecto: 68% dos homens disse ter controle mais rígido com os gastos no supermercado, contra um percentual de 62% das mulheres. Em contrapartida, o público feminino gasta uma quantia menor no supermercado.

familia_supermercado

Embora os dados possam levar a uma interpretação de que as mulheres são mais cautelosas quanto às despesas, o diretor de marketing da SCPC Boa Vista, Fernando Cosenza, fez uma ressalva. “Entre outros fatores, a questão da renda pode ser a mais determinante na questão da compra. No Brasil, as mulheres ainda ganham menos do que os homens, mesmo com maior nível de instrução. E por ganharem mais, os homens também gastam mais em suas compras e idas ao supermercado”.

Olhando por esta ótica, o que percebemos é que não há um comportamento tão destoante entre homens e mulheres no que diz respeito ao valor que é possível gastar na hora de fazer as compras, e sim uma propensão de gastos maiores pelo público masculino em função das disparidades salariais que ainda existem em relação a gêneros. “Nas mais recentes pesquisas da SCPC Boa Vista, percebe-se um amadurecimento geral da população no controle de gastos e na realização do orçamento doméstico, independente do gênero”, afirmou Cosenza.

Seja qual for o seu contexto, lembre-se sempre daquela recomendação de fazer pesquisas de preços antes de levar os produtos para o caixa. Alguns itens da lista encareceram demais nos últimos tempos? Procure outras marcas para produtos essenciais e substitua aquilo que puder. Cuidados como este podem impedir desfalques excessivos no seu bolso em tempos difíceis como os que estamos vivendo.

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

Dúvidas enviadas através desse formulário não serão respondidas individualmente por e-mail.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

Financas Femininas

Finanças Femininas

Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

close