Prepare-se para a licença maternidade

Prepare-se para a licença maternidade

O sonho de muitas mulheres é de se tornarem mães. A responsabilidade de dar vida desperta sentimentos, vontade e firma a necessidade de cuidar do novo ser que está por vir. Só isso já é muita coisa, mas ainda temos que pensar em como nos manteremos na carreira profissional e, ainda, saber da legislação.

Depois que o neném nasce, a única coisa que as mães querem é ficar perto, cuidar e fazer carinho. Realmente, a partir do nascimento a principal preocupação é o bem estar daquela criança e da saúde da mãe.

Assim como todos os deveres – comida, higiene e educação – as mães também têm alguns direitos perante a lei. A principal delas é a licença maternidade, o período que é destinado para os cuidados e descanso da nova mamãe. O principal deles é a amamentação.

Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), é orientado a amamentação até o sexto mês de vida da criança. Porém no Brasil, esse tempo de descanso e de amamentação só é aplicado para alguns empregos e cargos. Mas por outro lado, todas as mulheres empregadas recebem o benefício de licença maternidade.

A licença foi criada pelas normas de trabalho, em 1943, no regime de CLT (Consolidação das Leis de Trabalho). Todas as brasileiras que contribuem com a previdência podem garantir esse benefício. Para manter a estabilidade do período recebem um salário-maternidade.

Atualmente, a maioria das empresas adota 120 dias de afastamento dessa mamãe. Nesse período ela continua recebendo seu salário normalmente e não corre risco de ser demitida. Algumas empresas dão parar suas funcionárias 180 dias, em troca recebem um incentivo fiscal. Porém, não são todas, por isso você precisa ver qual é o regime do seu emprego.

E não pense que só as mães que recebem esse benefício. Pais também ganham licença maternidade, mas têm apenas 5 dias de descanso. Em alguns países como a Suécia, pais acompanham o crescimento do filho por alguns meses antes de voltar ao trabalho.

É ilegal acontecer desconto ou parar de receber o salário. O valor do pagamento deve se manter igual por todos os dias em que a mamãe estiver cuidando de seu pequeno bebê. Este direito é restrito somente as mães com carteira assinada. Já as autônomas que fizerem a contribuição recebem um valor-base.

Outro direito das gestantes e mamães é que assim que notificarem para o chefe sobre a gravidez não poderão ser demitidas sem justa causa. Este direito se mantém desde a descoberta até 5 meses depois do nascimento da criança. Além disso, a mãe tem que parar até duas vezes ao dia, por 30 minutos, para amamentar a criança até os seis meses de vida.

Com muita organização, tudo vai sair conforme o esperado. Para receber o salário-maternidade mostre um atestado médico ou certidão de nascimento da criança. Para garantir leve sua carteira de trabalho e o número do PIS. Confirme também quais são as regras da sua empresa para a licença maternidade e o que terá que deixar pronto.

Ficou com alguma dúvida?

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

Dúvidas enviadas através desse formulário não serão respondidas individualmente por e-mail.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

carolinaruhman

carolinaruhman

Fundadora e CEO do site, coautora do livro “Finanças femininas – Como organizar suas contas, aprender a investir e realizar seus sonhos” (Saraiva, 2015). É também palestrante sobre finanças para mulheres e empreendedorismo feminino e palestrou no TEDxSP

close